Era uma “Igreja” muito engraçada…

Minha esposa tem o dom de design de interiores e ama construção. Sempre quando passa aqueles programas que reformam casas, ela fica sintonizada na telinha. Tem um destes programas que se chama Lar doce Lar, que me chamou muito a atenção, pois eles colocaram como tema do quadro uma música de Vinícius de Moraes, que diz assim:

“Era uma casa muito engraçada
não tinha teto não tinha nada
ninguém podia entrar nela não
porque na casa não tinha chão
ninguém podia dormir na rede
porque na casa não tinha parede
ninguém podia fazer xixi
porque pinico não tinha ali

Mas era feita com muito esmero
na rua dos bobos, número zero”

Outro dia, comecei a prestar atenção nesta canção, que foi composta a tantos anos atrás e se você tem mais de 30 anos se lembrará dela, pois foi cantada em programas na TV e rádios por todo país.
Já por muito tempo não assisto mais filmes ou ouço músicas simplesmente por ouvir e com esta canção não foi diferente. Na letra, Vinícius de Moraes fala de uma casa que não tinha teto, não tinha nada, não tinha vaso no banheiro, nem paredes e a parte mais interessante é que apesar de não ter nada dos componentes de uma casa, ela era identificada como uma casa e mais, era bonita e vistosa, pois tinha sido feita com muito esmero e atenção aos detalhes.
Ouvindo esta canção por um tempo, já que ela assiste a quase todos os programas da série comecei a pensar na instituição chamada igreja.

Comecei a fazer um paralelo sobre a casa e a “igreja” – Igreja instituição é claro pois a igreja de Jesus, o corpo de Cristo vai bem, mas a instituição está como descrito na canção e tristemente ainda somos identificados como igreja, não temos teto, não oferecemos abrigo ao necessitado, sem teto não temos como receber uma instrução correta do alto e canalizar, nem um chão temos, chão está ligado com base, fundação.

Nossa teologia esta cada dia mais confusa, coisas da pós-modernidade. Quando eu ainda estava nos EUA um amigo me disse “Eu me converti numa igreja Batista Pentecostal!” E eu espantado lhe perguntava: Batista pentecostal? Mas isto não existe afirmei! Para mim ser Batista e ser pentecostal era duas coisa distintas e impossível de conceber, afinal fui criado num meio Batista e sei o tanto que eles rejeitam o pentecostalismo.

Para mim era como dizer que havia encontrado um óleo aguado, visto que óleo e água não se misturam. E ele meio irritado me dizia que existia sim, e depois que retornei ao Brasil eu pude ver a salada que há nas placas e nas doutrinas das igrejas aqui no Brasil(?). Me perdoe Sérgio por minha falta de entendimento nesta questão, mas eu já estava fora do Brasil por muitos anos e a referência que eu tinha era diferente.
Batista pentecostal, Assembléia de Deus Batista e não para por ai. A mim isto revela falta de raiz, me revela falta de fundamento, falta de identidade e revela os efeitos da pós modernidade.
Conversando com um conhecido, pastor de uma igreja B……. (?), ah! deixa para lá,  eu o perguntava sobre a visão do ministério dele, pois ele sempre exaltava algumas atitudes dos mais tradicionais e ou dos mais pentecostais e ele me respondeu sobre a “visão” dele: A minha visão é estar em paz com todas as denominações! Isto quando não dizia que tinha várias visões kkkkk. Talvez a “unção da Aranha” que apesar de ter normalmente oito olhos não tem uma boa visão. Ela simplesmente vê vultos pois a visão é turva.

Com estas respostas ele só me confirmava sua falta de identidade e o quanto estava e ainda está perdido quanto à visão de Deus para o seu ministério o que realmente é uma pena, pois tem muito talento. Sem chão, sem fundamento, sem raiz. Depois que entendi que Jesus veio estabelecer o reino de Deus me afastei das denominações e sinceramente não gosto de nenhuma delas, pois só causam divisões, dissensões e o corpo de Cristo que fuja destes rótulos, pois é coisa de homens.

A canção continua dizendo que na tal casa ninguém podia dormir na rede, pois parede também não tinha e parede é algo usado para demarcar, para limitar, para proteger contra invasores externos e também para colocar limites aos de dentro.

Nos tempos de hoje os invasores entram pela porta com títulos de missionários, pastores, apóstolos, bispos, “serafins” e como dizia o meu professor de Homilética no seminário Nei Ladeia, “Surubins” rsrs. Um monte de pessoas com títulos dos mais diversos, vindo não se sabe de onde, endossados não se sabe por quem, simplesmente aparecem indicados por outro “pastor” e semeam tudo quanto é heresia no seio da igreja, mas é claro, ali não há paredes – qualquer um pode entrar.

Os de dentro que antes eram protegidos pelos limites que as paredes lhes impunha agora já não tem mais limites, não todos é claro…, mas bebem de qualquer fonte que ‘fale em nome de Deus’ sem averiguar, sem agir como os de Beréia como descrito no livro dos Atos 17:11 que averiguavam tudo porque eram nobres, e por isto são levados por todo vento de doutrina.

Um detalhe sobre estes ditos pregadores que caem de pára-quedas na igreja local é que eles pregam doutrinas, pois não conhecem o reino, aliás poucos dentro das “igrejas” conhecem o reino de Deus.  Na tal casa cantada por Vinícius de Moraes não tinha nem vaso no banheiro, as mínimas necessidades humanas não eram atendidas, a tal casa não atendia ao propósito para a qual ela tinha sido “construída”, mas mesmo com todas estas debilidades ela era reconhecida como casa e era vistosa, construída com muito esmero.

Infelizmente temos muitas necessidades na dita igreja local e o que era para ser a grande comissão tem se tornado a grande omissão. Não temos amparado ao necessitado, não temos dado de comer ao faminto e nem de beber ao sedento.
Com certeza não somos salvos pelas obras, mas somos salvos para as obras.

Com tantas igrejas fora do foco os problemas só tendem a agravar. De que adianta “sermos” 30 e tantos milhões de evangélicos e não fazermos a diferênça?
Talvez devêssemos começar a cantar: Era uma igreja muito engraçada, não tinha teto não tinha nada …

Pr. Carlos Rizzon

17 comentários em “Era uma “Igreja” muito engraçada…”

  1. Olá Katia Shalom! Que Deus possa nos dar entendimento mesmo de nosso chamado a cada dia e que possamos viver de forma relevante para o reino de Deus neste mundo que como diz a palavra “jaz no maligno”
    Abraços.
    Pr. Carlos Rizzon

  2. É cunhadão! é isso mesmo!
    Espero que nós como corpo do Messias possamos entender nosso chamado e realmente fazermos a diferença neste mundo feito de uma ” igreja” muito engraçada! Ah! e você se esqueceu de um detalhe: Apesar da casa não ter teto, nem paredes, nem vaso sanitário existe algo que existe e pessoas defedem com ardor é a “colcha de retalhos” que se transformou o corpo de cristo.

    Que o Senhor os abençoe!!!

  3. Este artigo retrata um quadro triste da igreja instituição, retrata o descaso que vemos por ai todos os dias. O Plano de salvação que Deus tem para o homem ele atinge todas as áreas e não está restrito à alma somente, mas ao homem com um todo.
    Fique na Paz,
    Pr. Carlos Rizzon

  4. I aí Carlos…A Paz de Cristo!!
    Violentíssimo…esse texto!
    É interessante resaltar:
    O corpo de Cristo (Igreja)é a união dos Salvos e não das placas, no qual Cristo é o cabeça!!
    A oração de Cristo por nós no Evangelho de João foi:
    Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste. E eu dei-lhes a glória que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um. João 17.21-22
    Que vivamos isto! Que Deus continue te abençõando…
    Amém!

  5. Muitos pastores hoje, não tem mais alimentos sadíos para suas ovelhas e, ficaminventando histórias de fábula, só pregam cura e prosperidade fazendo as suas ovelhas perderem o foco da salvação. Jesus mandou ir pregar, curar os enfemos e quem crer iria para o ceu, mas pelo que se ouve, eles não querem ir para o céu, mas só cura e prosperidade procurando assim a comida que perece.
    Pastores em nome de Jesus preguem a palavra de Deus, sim a palavra verdadeira que salva e leva para o céu.

  6. Olá Sérgio seja bem vindo ao nosso site! Infelizmente perderam o foco faz tempo, estão fazendo da coisa principal a coisa secundária mas não se esqueça: “O Principal é fazer da coisa principal a coisa principal”
    Fique na paz

    Pr. Carlos Rizzon

  7. Carlos obrigado pelo comentário em nosso website, creio que devemos deixar de cultuar denominações e começarmos a viver o reino de Deus,
    Abraços,

    Pr. Carlos Rizzon

  8. wallace pacheco

    Pois é, infelizmente os cultos hoje estão virando um comércio.. Poucos são os pastores que estão comprometidos com o reino.. a maioria só pede dinheiro, colocando assim um julgo pesado sobre as pessoas, dizimo não é mais sincero, é obrigação. A igreja institucional ainda é um mal necessário. queremos não estar presos a dogmas, mas precisamos da comunhão com os irmãos. Ninguém se lembra que onde abunda o pecado superabunda a graça. Todos julgamos e cobramos.. Nós ceamos no natal com uma ceia maravilhosa, e negamos um pouco do farelo a quem precisa. esquecemos que “O que a gente faz, fala muito mais do que só falar”. Parabéns pelo artigo.

  9. Renilson infelizmente a igreja ficou muito encimesmada e criou um gueto gospel onde tudo se resume no seu bem estar e por isto já não tem relevância nenhuma no contexto onde está inserida, grande abraço e saudades de vocês
    Pr. Carlos Rizzon

  10. Olá Carlos. Muito interessante essa sua comparação da igreja com a “casa” de Vinícius. Gostei mesmo da parte em que vc fala das paredes que protegem a igreja impedindo que esta saia para as “áreas de risco” ou que “lobos” entrem. Bom, eu entendo que essas paredes podem ser o ensino da Palavra de Deus, pq vejo que a deficiência maior da igreja está no aprendizado da Palavra. Pense bem: qdo o pastor se “esmera” em ensinar a verdadeira Palavra e o cristão se “esmera” em aprendeê-la, a igreja passa a saber do seu chamado e se identifica com Cristo. Vejo que poucos se interessam em conhecer e aprender as Escrituras, pois parece mais fácil receber a comidinha pronta pra ser engolida, sem querer saber com quais ingredientes ou por quem ela foi feita. Muita heresia, muita bobagem que só serve mesmo pra desviar a igreja do Senhor do seu propósito verdadeiro. É visão daqui, unção dali e posso te dizer que às vezes até eu fico me perguntando se o que ouço é fato ou eu sou que estou meio por fora do sobrenatural de Deus. Mas é assim. Como vc mesmo diz, a igreja toda pode estar meio que “capengando”, mas Jesus Cristo certamente está cuidando dela e há de guardar e buscar os seus, neh? (Mas melhor parar por aqui, senão vou começar a pensar na tal da “predestinação” e taí um assunto que me incomoda…rsrs). Um abraço.

  11. É Pr. Carlos Rizzon, vindo de você podemos imaginar, que realmente hoje tem-se igrejas muito engraçadas, ou bem desgraçadas ( sem nenhuma graça) não sei qual das duas é pior. só sei que parabéns pelo artigo e o que quero pedir-te é para copia-lo e se posso ler na minha engraçada, ou sem graça igreja que hj estou. Deus te abençoe . Continue escrevendo tão bem, e volte logo.

  12. Infelizmente a situação está deste jeito irmã Saleth, pode imprimir e ler na sua igreja, fique a vontade, grande abraço,
    ps. Quanto a voltar continue orando que Deus vai lhe atender.
    Pr. Carlos Rizzon

  13. Marilza obrigado por participar no nosso site comentando, temos outros artigos aqui neste mesmo site, alguns de minha autoria e outros de amigos que vez ou outra posto por aqui, grande abraço Pr. Carlos Rizzon

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.