Confissão de um pastor!

Queridos irmãos, este texto é uma forma de me retratar com todos. Após completar algum tempo desde que paramos as reuniões e depois de me tratar com um psicólogo, orar, ler a bíblia e conversar com alguns pastores amigos cheguei a triste conclusão que falhei com vocês e falhei muito.

Falhei por não ter estabelecido regras claras sobre qual era a nossa propósta inicial; ainda que todos tenham vindo de um contexto Cristão evangélico;
Falhei por ter sido condescedente com o erro, crendo que havia boa índole e que realmente havia uma intenção séria de cooperar com o corpo de Cristo nesta cidade;
Falhei por não ensinar princípios fundamentais de liderânça, como autoridade pastoral, submissão e disciplina;
Falhei por crêr que todos os que estavam reunidos tinham um único propósito, o fato de estarem presentea não significa que estavam unidos;
Falhei por levar uns mais a sério que realmente mereciam me abrindo com ele;
Falhei por ser mais amigo que pastor ainda que Jesus para ser traído precisou de ser identificado com um beijo tal era sua “semelhança” com os discípulos;
Falhei por não ter criado barreiras óbvias entre pastor e membro;
Falhei por crêr que todos haviam sido discipulados em suas respectivas igrejas já que todos vinham de um contexto evangélico, o que foi demonstrado o oposto muitas vezes; (pelos frutos os conhecereis…)
Falhei por permitir excessos e crer que todos fariam uso do bom senso e liberdade presente no evangelho, pois o evangelho liberta;
Falhei por deixar a coisa tomar rumos incontrolaveis;
Falhei por permitir uma proximidade tão grande a ponto de não demonstrarem o devido respeito, primeiro por ser o pastor de vocês, segundo por ter idade de ser o pai e mais velho da grande maioria;
Falhei por não discerner os corações, dando mais espaço que devia, inclusive ministerial;
Falhei por não exercer disciplina no momento apropriado;
Falhei por priorizar os fins, mas que os meios;
Falhei por insistir com pessoas que nunca tiveram o interesse em servir à Deus na igreja local;
Falhei por não ouvir algumas pessoas sensatas ao meu redor;Falhei por amá-los mais que ao Senhor;
Falhei por crer que conseguia reverter o quadro mesmo quando os indicadores mostravam o contrário;
Falhei por acreditar que potêncial é igual á desejo de realizar;
Falhei por achar que tempo de “crente” é ‘certificado de conversão’;
Falhei por achar que “filho de crente, crentinho é!”;
Falhei por achar que todos amavam ao Senhor; (1 João 4:20)
Falhei por não ouvir o que o Senhor me mostrava;
Falhei por demorar a por em prática o que o Senhor vinha me dizendo: “Pare com as reuniões!”
Falhei por acreditar que me tinham como pastor de vocês e que me amavam como tal.

Assinado por aquele que pensou que era o que nunca foi!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.