Bipolaridade Espiritual

Os que me acompanham neste site ou nos meu blog A coisaprincipal sabe que gosto de postar textos de alguns conhecidos meus, mas também já houve ocasiões que postei textos de pessoas que não conheço. Gosto da forma como Deus se revela às pessoas, cada uma no seu país de origem, outros fora do país; pessoas que não tem nenhum vinculo de amizade nem ao menos se conheceram.

Nisto vejo Deus se movendo, nisto vejo Deus revelando, nisto vejo Deus confirmando o que ele me revela. Outra coisa que me deixa perplexo são os diferentes backgrounds das pessoas, cada um servindo a Deus numa ramificação cristã diferente da outra, isto porque o reino de Deus é dinâmico e não está restrito a esta ou aquela denominação como alguns pensam.
Fiquem na paz e boa leitura e não esqueçam de deixar um comentário.
Carlos Rizzon
Para ver o original clique no nome do autor abaixo.

Por Igor Miguel

Amo analisar como cristãos compreendem o mundo a seu redor. Claramente se pode diagnosticar a visão de mundo de um cristão ou de qualquer pessoa por máximas que saem de seus lábios. Há alguns dias ouvi de uma pessoa evangélica: “A oração é para o mundo espiritual e o dinheiro é para o mundo material”. Minha consciência se afligiu imediatamente, senti uma dor no estômago e não consegui parar de pensar nesta afirmação. Estava diante de um homem que sofria de bipolaridade espiritual.
Qual é o problema desta frase? Fiquei pensando no tipo de cristianismo que este sujeito anda recebendo. Fiquei pensando nos pastores que o ensinam e o doutrinam. Fiquei pensando nas músicas que ele ouve, ou nos livros que lê, se lê. Ou ainda o pior, como ele lê a Bíblia? Enfim, em que Cristo este cristão crê.

Não questiono sua salvação. Mas, fico pensando quão perversa é a forma como alguns ditos seguidores de Jesus vivem e pensam.

Todo problema reside na visão de vida. Há pessoas que entregaram a vida nas mãos do dinheiro, empurraram a vida do Governo de Deus para uma outra coisa. Restringiram o governo de Deus a uma realidade virtual, criaram uma esfera metafísica, translúcida e imaginária, onde Deus atua, e excluíram Deus da própria santidade da vida.

Como se não houvesse espiritualidade na própria vida, a vida como um todo; como se comer, vestir, trabalhar, comercializar, amar, estudar, fossem dimensões autônomas, seres animados, demiurgos, energias cósmicas ou espíritos elementares. Deram tanta autonomia às coisas criadas que a oração não alcança o dinheiro, a deusa fortuna, torna-se senhora, ídolo. Deus não tem competência para lidar com a vida. Não tem competência para lidar com realidade da dimensão humana, ao contrário, está restrito à liturgia eclesiástica, aos coros, ao universo gospel, aos púlpitos. Por isso, para eles, fora da Igreja quem governa é o cão, é Mamom, são os encostos, a corrupção política e a imoralidade.

Ora, este não é o Cristo que creio, não é o Senhor a quem foi dado todo poder nos céus e na terra. Se é Senhor, governa, tem a chave da morte e do inferno, pois é Senhor da Vida. Senhor de toda vida. Não há nada que não esteja sob sua jurisdição, sob égide de seu poder. Tudo se dobra diante dEle, potestades, principados, tudo se curva.

O problema é que a vida foi achatada, segregada, colocada em um gueto, como se espiritualidade fosse uma coisa manca, sem criatividade, sem vitalidade. Um fóssil enterrado à sete palmos de dogmas, cânticos e orações cheirando a mofo. Ora bolas! Que fé é esta? Quem pregou este evangelho? Com certeza não é esta a boa-nova que saiu dos lábios do Messias judeu, não foram estas as palavras que saíram de Sião e espalharam-se por toda terra.

Jesus criou uma escola da vida, do carisma, da criatividade, de homens que coloriram o mundo com a vitalidade, que proclamavam liberdade na terra, como no Ano do Jubileu, onde prisões eram abertas e cartas de alforria eram distribuídas.

Até quando veremos cristãos restringindo todo potencial criativo de Deus ao gueto de uma espiritualidade quase esotérica, mística e hermética. Até quando se pode tolerar um mundo animado por Gaia, regido por avatares, energias cósmicas?

Ora, o mesmo Deus que criou, criou com palavras, com decretos, para por meio de sua ordem sustentasse toda existência em torno do que Ele é. Toda existência deve reverenciá-lo e reconhecê-lo como Senhor de toda Vida.

“Fez a lua para marcar o tempo; o sol conhece a hora do seu ocaso. Dispões as trevas, e vem a noite, na qual vagueiam os animais da selva. Os leõezinhos rugem pela presa e buscam de Deus o sustento; em vindo o sol, eles se recolhem e se acomodam nos seus covis.Sai o homem para o seu trabalho e para o seu encargo até à tarde. Que variedade, SENHOR, nas tuas obras! Todas com sabedoria as fizeste; cheia está a terra das tuas riquezas.” (Salmo 104:19-24).

7 comentários em “Bipolaridade Espiritual”

  1. Judite muito obrigado pelo seu comentário. Temos outros artigos que contribuem para a edificação do corpo de Cristo, fique a vontade para ler e comentar.
    Fique na paz!
    Pr. Carlos Rizzon

  2. Tanto se analisam os discursos. Quem dera eu pudesse fazê-lo com maior discernimento. Até nas orações há tantas vãs repetições, como se não fosse suficiente Deus nos ouvir pura e simplesmente. A Palavra que sai da boca de Deus e é festejada nos corações, não volta vazia, mas fará o que lhe apraz. Ao mesmo tempo é apta para discernir pensamentos e intenções do coração.Bom que você se volte buscar tal discernimento na alma.Graça e paz.

  3. Cristine este texto não é meu, mas de um pastor amigo nosso de Belo Horizonte, MG e infelizmente é a mais pura verdade do que vai por ai!
    Fique na paz,

    Pr. Carlos Rizzon

  4. Uma mente renovada pensa desta forma, o deus que se referiu a pessoa evangélica do texto é o “deus ídolo” mais para uma divindade pagã totêmica para consumo pessoal. O Deus do Evangelho (Jesus) é pessoal transformou minha vida e a de muitos irmãos num culto eterno que começa no aqui e agora e continuará pela eternidade e essa liturgia da vida tem manifestações concretas na horizontalidade (atos de amor e bondade para com o próximo e a vida) e a verticalidade (adoração a Deus)será a consequência. Livra-nos Senhor da esterilidade da religião dos homens. Paz e Graça.

  5. Amém Claudinho, estamos em constante processo de transformação através da renovação da nossa mente. Continue firme no propósito de renovar a sua mente pois somente assim conseguimos entender a boa, perfeita e agradavel vontade de Deus. Um homem segundo o coração de Deus não é aquele que é perfeito, mas aquele que a despeito de suas imperfeições nunca desiste, grande abraço.
    Pastor Carlos Rizzon

  6. Creio na religiao descrita em tiago 1.23, pois a “evangelho” pregado na maioria das igrejas não é válido para a salvacao, infelizmente. Algumas utilizam de estrategias de marketing e propaganda para aumentar seu “forecast” com isso cria-se uma disputa de “market-sare”, já presenciei isto! Utilizar ferramentas para atrair pessoas é válido desde que o objetivo seja salvar estas almas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.