Jesus afirmou: busquem, em primeiro lugar, o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão dadas. Mateus 6:33 (NVT). Quais são essas coisas que Jesus está se referindo? Ele havia mencionado o suprimento e as vestimentas, em que o abrigo pode também ser considerado. Comer, beber, vestir e moradia podem ser as tais coisas.

Agora, elas estão condicionadas à prioridade do reino de Deus. Este assunto só diz respeito aos discípulos de Cristo. Se buscarmos o reino de Deus antes de tudo, o Pai vai suprir os Seus filhos com todas estas coisas. Nenhum filho de Deus pode duvidar disto. Se sou filho e busca o reino de Deus acima de todas estas coisas, porque fui buscado por Deus antes de poder buscá-lo, então, todas coisas estão como certas na minha vida.

O problema é que não nos conformamos só com estas coisas e ambicionamos ter mais do que o indispensável. Uma das grandes lutas da carne é a posse. Para muitos, ter as coisas é mais importante do quer ser dependente da suficiência divina. Mas, como disse J. Blanchard, “o cristão é chamado para tornar imateriais suas posses materiais,” pois a maior riqueza neste mundo é estar contente em qualquer circunstância, na sua vida.

Para o sábio Thomas Fuller,

“o contentamento consiste não em acrescentar mais combustível, mas em diminuir o fogo; não em multiplicar as riquezas, mas em diminuir os desejos humanos,” uma vez que a pessoa satisfeita é a única pessoa contente no mundo.”

Muitos de nós estão mais preocupados em acumular do que em usufruir. Nada é o bastante e sempre há espaço para mais algumas bugingangas. “A ganância pelo lucro não é nada menos do que a deificação do eu, e, se nossa mente estiver fixada em acumular riquezas, tornamo-nos idólatras,” afirma o teólogo americano J. Blanchard.

A igreja de Laodicéia é a cara deste modelito que se basta. Tem tudo, mas não tem nada, pois não tem a Cristo. Jesus está do lado de fora batendo à porta em busca de um lugar à mesa, contudo está totalmente cerrada. O tesouro desta igreja é a sua posse.

Neste caso, Jesus mostra que onde estiver seu tesouro, ali também estará seu coração. Mateus 6:21. Juvenal no 2º séc pontuava categoricamente: “a avareza cresce com a pilha de dinheiro.” E São Jerônimo, no 4º séc sustentava: “enquanto os outros vícios envelhecem à medida que o homem avança em anos, a avareza é o único que rejuvenesce.”

Mendigos, não se iludam, “os propósitos de Deus sempre contêm sua provisão,” pois Deus nos supre com a Sua graça, entretanto, “os tesouros no céu são armazenados somente na proporção em que são renunciados os tesouros na terra.” Alguém disse que você pode apagar o sol se colocar uma moeda bem perto do olho.

Pense nisso: “a verdadeira medida de nossa riqueza está em quanto valeríamos se perdêssemos todo nosso dinheiro.” Onde está o seu tesouro?

Do velho mendigo, GP

Texto do Pr. Glênio Paranaguá.

 

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − dois =