Como sou também músico, toco contrabaixo sempre foi comum conversas entre os amigos perguntando e ou comentando sobre o cristão ouvir ou não musica não cristã, ou até mesmo tocar na noite como músico profissional.

Eu não tenho a petensão de ser o dono da verdade, mas seria interessante fazermos algumas perguntas afim de averiguarmos isto.
Ai estão estas perguntas:
1- O que autêntica uma música para sabermos se é cristã ou não?

2- Música sécular ? O que significa mesmo a palavra sécular ?

3- Porque somente a música é metralhada e apontada como secular e não os filmes, novelas, malhação, futebol e etc.?

4- O que faz com que uma canção seja evangelica ?

5- Será que  que tem a ver com o fato do compositor ser evangelico ou não?

6- O fato de uma pessoa não ser evangelica significa que as canções que fazem são seculares ?

7- Pode um compositor não evangélico fazer uma música evangelica ?

8- Será que a motivação tem a ver com isto da música ser evangelica ou não?

9- Será que somente a canção conter a palavra Deus já faz dela uma música evangelica?

Feitos as perguntas acima, temos outras a seguir para nos ajudar no entendimento desta temática.

-Se o que autentica a música como mundana é ela não falar de Deus explicitamente podemos excluir várias canção tidas como canções evangelicas.

-Se o que autentica é a motivação de quem escreveu como encarar uma boa parte das músicas ditas sacras do cantor cristão e da harpa cristã ?; que eram na maioria das vezes musicas usadas nos saloon (bares) americanos nos anos de 1800, e não há como negar que Deus fala muito através destas músicas, e muita gente já foi confortada, encorajada e ouviu uma resposta de Deus vindo das letras destas canções.

5- Se o ingrediente validador é a motivação, qual seria a motivação de alguns ditos músicos e cantores cristãos  que compuseram suas músicas baseados na “licença poética” que o “permite” pregar heresias que deturpam e alteram (aumentando ou diminuindo) a palavra de Deus, contendo letras que sugerem um comportamento que já foi abolido pelo sacrificio de Jesus na cruz, criando assim um evangelho de causa e efeito ? Alguns exemplos, letras com mensagens do tipo “Como Zaqueu quero subir, marca da promessa, toca na ponta do altar e etc.)
O Novo Testamento está cheio de licensa poética, mas nenhuma se contradiz ou sugere algo que vai contra a palavra de Deus, nada que desminta ou que crie confusão com o que diz em outra página ou outro livro da Bíblia.

6- Se a motivação é o que autentica o que dizer destes cantores e músicos cristãos que não fazem o estilo musical que gostam e afirmam que não o fazem porque não vende? É uma motivação correta se cantar uma canção, ministrar na vida das pessoas com esta mentalidade ? O que será que o “ministro” esta passando para o ouvinte ? Únção de Mamom ?
ps. Aliás se existisse um medidor de motivação a grande maioria dos pastores, ministros, líderes da dita igreja evangélica estariam em maus lençois, pois a que tudo indica uma boa parte está é atrás de dinheiro.

7- Ainda falando de motivação como validador, porque será que após o cantor americano Michael W. Smith, compôr a canção “Let it rain” ou traduzida no Brasil como “faz chover” a grande maioria dos cantores evangelicos Brasileiros começaram a criar/copiar canções com a temática de chuva?  Receberam também a mesma revelação de Deus ou foi olho grande no dinheiro e na influência de um cantor branco e de olhos azuis vindo do primeiro mundo?

Aliás parece que a unção já não vem mais de Deus, mas da Austrália, Estados Unidos, Irlanda e por ai vai…
Temos uma enxurrada de músicas traduzidas, algumas mal traduzidas de cantores e músicos estrangeiros sendo cantada nas igrejas onde se perde a idéia original do autor. Não tenho nada contra música estrangeira, mas porque não compor canções com ritmos próprios do Brasil como faz o Pr. Atilano Muradas, Carlinhos Veiga, Stênio Marcius?

Em minha opinião para encerrar este assunto, penso que o que define o poder tocar/ouvir, ser músico profissional “da noite”, são suas prioridades:

1)Saber quem você é em Deus; aqui falo da identidade que temos em Cristo.

2)Saber quem é Deus na sua vida, porque você sendo mau caráter qualquer profissão serve para desonrar a Deus.

3)Algumas pessoas me disseram que este meu artigo ou algumas idéias proposta neste site podem causar escândalo aos novos convertidos ou aos não crentes e a minha sugestão para os que pensam assim leiam o capítulo de Atos 2:42 em diante e comparem com o que temos visto nas igrejas do Brasil afora. A pedição de dinheiro em nome de Deus, para se comprar uma cura, já que quando dizem que devemos dar o que nos é mais precioso estão falando de dinheiro mesmo. Os cultos misturados com elementos do candomblé que vemos na tv aberta, a falta de amor e compaixão quando alguém bate à sua porta com uma necessidade seja ela financeira ou de alimentos e você simplesmente ora pela pessoa e não tira dinheiro do seu bolso ou alimento da sua despensa para saciar a necessidade da pessoa, isto com certeza escandaliza muito mais e nega sua fé em Deus e nega o amor ao próximo.
Respondendo à 2ª pergunta: Secular se diz de um sistema desprovido de Deus, é normalmente usado para descrever um estado ou sistema de governo onde crenças, religião e forma de governar não se misturam, uma pessoa Cristã não tem vida secular, pois tudo que ela faz é espiritual e é para Deus.

Fiquem na paz,

“Quem nos separará do amor de Deus? Quem nos separará do amor de Cristo? Nem a morte, nem a vida, nem os anjos Nem os principados, nem as potestades…e nem a música “não cristã”

Carlos Rizzon
WWW.IGREJAURBANA.COM

Ps. NÃO TENHO O INTERESSE EM INCITAR OU INCENTIVAR NINGUÉM A OUVIR OU TOCAR MÚSICA NÃO EVANGELICA. SE VOCÊ SERVE EM UM MINISTÉRIO QUE CONDENA ESTA PRÁTICA, FIQUE NA OBEDIÊNCIA E NÃO TOQUE OU OUÇA MÚSICAS NÃO EVANGELICAS.

Recommended Posts

61 Comments

  1. Excelente reflexão, brother! Você toca num ponto importante sobre a origem dos louvores ungidos de hoje. Gostava da época quando se cantavam “corinhos” anônimos. Eles eram aprendidos dentro do corpo de Cristo e não vendidos pela mídia evangélica.

    Lembra desse: Só o poder de Deus/Pode mudar teu ser/A prova que eu te dou/É que mudou o meu/Não vês que sou feliz/Servindo ao Senhor/Nova criatura eu sou/Nova sou!/Nova sou.

    Pois é, sempre que louvo ao Senhor com esse eu lembro do Sabará, um negão lá da igreja na época da minha adolescência que teve uma profunda e transformadora experiência com o Senhor.

    Grande abraço Rizzon!

  2. …assino embaixo parceiro…

    …Deixa triste saber que essa é apenas mais uma barreira criada pela “igreja” que so impede q as pessoas se deparem com a plena verdade q existe ae…. é mais um muro… que separa a igreja de quem mais necessita dela….

    …paz…
    Camilo César

  3. Pr. Carlos Rizzon Meu Querido amigo.
    Queria deixar uma palavra para você, conheci vc em Miami em 2003 janeiro, você e sua esposa me receberão com muito amor e palavra de Deus na sua casa.sempre lembramos de vocês. Obrigado é pouco para escrever e falar. Mais salmo 23 para nós.
    OBRIGADUUUUU

    GUSTAVO,VIVIANE,IGOR,ENZO

  4. Gustavo obrigado pelo comentário. Abraços para Viviane e os meninos.
    Perdona por ganar de Argentina otra vez!! jajajaja

  5. Concordo plenamente, sempre questionei isso na minha igreja mas… o resto todo mundo sabe.

  6. Nada, naaada poderá nos separar, naada…
    Obrigada pelo texto.

    Beijo amigo!

    Cíntia

  7. Hello there ! Excelente assunto vc comentou ! vou traduzi-lo e debater com algumas pessoas rsrsr ..se vc me permite :qndo vc diz que neste dias a unçao vem de outros lugares que nao o ceu concordo com vc ,mas podemos ter algum referencial de alguem que ,digamos , esta num outro nivel , certo ?! Dai e so dizer eis-me aki , usa-me !! grande abraço .. Oseias

  8. Oseias fique a vontade para usá-lo no debate e temos outros artigos interessantes aqui mesmo Fique na paz e seja bem-vindo.
    Pr. Carlos Rizzon

  9. Música é cultura não é Carlos? E, quanto menos o povo tiver acesso à cultura, ao conhecimento, a tudo que abra a mente e compreenda melhor a vida e o mundo que o cerca, mais eles serão controlados e dominados. É vantagem para os “líderes” manter as pessoas presas em suas rédeas, não é? Pois então.
    Idem para os livros. Já fui muito criticada por ler livros “não cristãos”, e até mesmo já obedeci isso.
    Não é de hoje que se usa a fé e a religião para dominar a massa. E a grande massa continua sendo dominada. Infelizmente…

    É temos que abrir os olhos, não é Pastor?

    Grande abraço, meu querido amigo!!!
    Love U

  10. Com certeza Priscila, aliás a Bíblia nos diz que há somente duas coisas que nos fazem perecer e são descritas como a falta de visão e a falta de conhecimento, temos como disse o apóstolo Paulo “Examinar de tudo e reter o que é bom”. Aguardamos você aqui em Belo Horizonte,
    Abraços
    Pr. Carlos Rizzon

  11. A separação entre o reino de Deus e o reino das Trevas não se dá somente na esfera da consciência, Sr.Rizzon. Ou seja, não basta SABER quem se é; não basta questionar o sistema como se isso trouxesse a liberdade para fazer o que se quer. É necessário, por outro lado, apartar-se do mal, e digo mais, parafraseando o apóstolo Paulo, é necessário afastar-se da APARÊNCIA do mal. Isso não é minha opinião, pois eu como homem adoro pecar, mas como filho de Deus sei de minhas responsabilidades; reproduzo portanto a opinião que é proposta na bíblia, e não nas idéias de blogueiros, nem filósofos etc. (Estudemos atentamente a epístola de 1João e o capítulo 5 de !Tessalonissences).
    Obrigado pelo espaço!

  12. Olá Sr. Fernando, só retribuindo o Sr. Rizzon. Você deve ter lido todo o texto não ? Pois então aqui neste post não temos a intenção de dizer o que é certo ou errado ou de questionar sistemas na intenção de “sermos livres” baseado nas pressuposições de outros, tanto porque já somos livres no Senhor (Gálatas5:1) mas sim temos a intenção de questionar algumas práticas existentes no meio dito cristão ou evângélico que anulam umas coisas e impõe outras como sendo pecado pondo assim um julgo muito pesado para alguns. Sinto muito por você como homem adorar a pecar, eu como homem peco, mas, sinceramente não gosto de pecar, mas como diz o Apóstolo Paulo “Rom 7:18 Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está.” Nós estamos no espírito e não na carne, assim me afirma a Bíblia e não estamos nos baseando em filosofias, idéias de blogueiros e etc e nem incentivando ninguém a ouvir música não cristã mas queremos sim confrontar e questionar algumas supostas “verdades” que há por ai no meio Cristão. Muito obrigado pelos comentário,
    Fique na paz,
    Pr. carlos Rizzon

  13. Incrível Carlos Rizzon, a colocação de novelas e filmes. Se colocar na “ponta do lápis” tenho dado mais crédito ao mundo pelos filmes que adoro ver do que aos louvores que adoro ouvir.

    Mas confesso, que como levita é ainda mais complicado pra mim aceitar e praticar o ato de ouvir música que não expressa de alguma maneira as características de Deus (amor, milagre … etc).

    Prefiro, por questão de zêlo permanecer ao que se refere música, ouvindo o que me leva a pensar, glofiricar… a Deus. Além do que existe uma diferença entre música não cristã e Funk Carioca e Forró nordestino (sem generalizar) falam muita porcaria de sexo, pornografica, adutério e esse tipo de coisa não deve se encaixar em nenhum estilo de música do cristão.

    Tenho vontade, mas sinto um pouco de temor da parte de Deus, de ouvir U2 (for example) e outras bandas que na essência humana são incríveis pessoas e talves mais cristãos do que eu. Bom, ainda quebro essa vitrine entre a religiosidade e a liberdade de Deus, é uma separação que às vezes não percebemos mas existe e te impede de ser de fato livre.

    Um abraço e aceito um recado no meu Blog.
    Blog de Design: philgandolfi.wordpress.com
    Blog de Textos e Meditações: phigandolfi.wordpress.com

    Phil.

  14. Olá Phil obrigado pelo comentário ! Entrei no seu site e gostei do que vi, parabéns pela criatividade.
    Curiosamente existem muitos filmes, novelas que expressam valores do reino de Deus e o glorificam.
    Sobre ser levita eu tenho um artigo aqui neste site de nome cartilha Neo- testamentária que esclarece sobre este tema, o ser levita. Mas para mim também é complicado ouvir músicas que não expressam o reino de Deus e entendo o que você quis dizer como “característica de Deus” na verdade você queria dizer atributos de Deus. Mas precisamos abrir os olhos e entender algumas coisas, por exemplo Milagre que você citou. O que é milagre? Seria milagre somente o ressuscitar de alguém que esteve morto ou a cura de uma enfermidade? Existem mais milagres por ai que podemos computar. Na questão desta sua preferência também prefiro assim, não por zelo, mas por amor a Ele e à obra dEle. Aprendi há muitos anos atrás através do Kil do Grupo Servos (antigo este hein? ) que existe pelo menos 3 tipos de inspiração: A divina, A humana e a diabólica ! Muitas se dizem divinas e são diabólicas, muitas se dizem humanas e são divinas e muitas mesmas são diabólicas – Principalmente, independente se é forró, funk carioca ou dita evangélica se tem sentido duplo, pornográfico e ou heresias, entenda-se distorção da verdade bíblica e com certeza elas não devem se encaixar nem como música não cristã, quanto mais cristão certo ? Quanto a ouvir o Bono, sei que vou chocar alguns quando lerem isto mas ai vai, o Bono é muito mais comprometido com Deus e com o reino de Deus do que uma boa parte dos que se dizem evangélicos ( Pelo frutos conhecereis a árvore…) e a palavra me diz em Romanos 14:14, escrito pelo Apóstolo Paulo sobre Liberdade Cristã diz: “ Eu sei, e estou certo no Senhor Jesus, que nada é de si mesmo imundo a não ser para aquele que assim o considera; para esse é imundo.”
    Mas é uma opção sua e fique em paz, Deus não vai te condenar por ouvir o Bono.
    Com certeza toda forma de religiosidade seja ela qual for, Catolicismo, Budismo, Cristianismo é algo negativo e bastante prejudicial. Esatrei orando para que o Senhor o guie e que você consiga ir além da religiosidade e como atesta a palavra de Deus; “se o Filho te libertar, verdadeiramente sereis livres”, inclusive dos sistemas religiosos e de você mesmo.
    Fique na paz,

    ps. Quando a coisa folgar por aqui ($$$) vou te encomendar algo.
    Abraços.
    Pr. Carlos Rizzon

  15. Ana Cláudia

    Olá! A gente discute este tema direto lá no Portal Cristianismo Criativo. Dê uma olhada, se puder! abração!

  16. Olá Ana Cláudia a paz!
    Visitei o seu site e gostei de alguns artigos que lí, só não achei o tópico da discussão sobre música.
    Obrigado por investir do seu tempo para ler o nosso artigo e comentar, você é muito bem vinda.
    Um abraço em Cristo.
    Pr. Carlos Rizzon

  17. Pr. Carlos é muito interessante se falar de música secular e mundana, pois aprendemos que cantarmos qualquer músicaa que não se fale de fogo, unçao, poder e etc, estamos fora do padrão. Ouvimos sobre colocar melodia de música mudana em música evangelica, como explicar tanta coisa ?
    Pr. Carlos vc precisa vir aqui para conversarmos mais preciso muito aprender, pois nada sei.

  18. Olá minha irmã infelizmente também por culpa nossa nos são impostos muitos mitos e crendices e nós por diversos motivos não pesquisamos, não estudamos o que nos é apresentado e isto só traz mais cativeiro para nossas almas. Mas não me lembro de Jesus ter falado com a mulher Samaritana: O pai busca os que cantam sobre fogo, unção e poder! Mas ele disse que o pai busca por adoradores que o adorem em espirito e em verdade e infelizmente tem muitos que cantam sobre fogo, poder e unção que não o faz em espirito e em verdade, mas algo que me lembro é que Jesus disse que o Espirito Santo nos guiaria à toda verdade.
    Vamos visitá-los esta semana ainda.
    Fique na paz.
    Pr. Carlos Rizzon.

  19. Primeiramente, não gosto de dizer se pode ou não pode, criando uma aparência de regras e correndo o risco de virar religioso. Acho muito raso e imaturo a atitude de querer colocar regras, poder ou não poder, em tudo. Existem muitas coisas nesta vida cristã que podemos fazer as quais não são muito boas ou não fazem nada por sua vida espiritual, mas, ao mesmo tempo não podemos dizer enfaticamente que são pecados.

    Tem amigos meus que não houvem musica secular e critíca quem ouve, mas acha que não é errado assistir filme na qual fala mais palavrão, piadas sujas, cenas eróticas e até pornôgraficas e mensagens de ocutismo ate mais do que muitas musicas do “mundo”… Eu procuro muito pesar no que eu escuto e o que eu assisto, Igual a musica (Stairway To Heaven do Led Zeppelin) que colocaram pra ouvir ao reverso e tinha mensagens subliminares satanicas! Isso é um perigo. Por isso devemos tomar muito cuidado no que a gente escuta e oque a gente assiste! Mas se tudo do mundo for pecado então vamos ter que ir pra escola de crente, padaria de crente, rua de crente usar caro de crente pra nao pecar.

  20. Olá Netinho quanto tempo não nos falamos! Quanto ao que você disse é a mais pura verdade e como você procuro ser prudente na hora de selecionar o que ouço, infelizmente com o mover de mamom no cenário gospel está cada dia mais dificil saber o que é recomendavel ou nào para ouvir. Mas a palavra diz que o Espirito Santos nos conduziría a toda verdade (João 16:13).
    Obrigado pelo comentário e temos outros artigos interessantes, fique a vontade para navegar pelo nosso site e deixar um comentário.
    Fique na paz e dê lembranças aos seus irmãos e sua vó Zélia e tia Katia.
    We miss you guys.
    Pr. Carlos Rizzon

  21. Tenho uma pergunta. Resumindo seu texto, vc afirma que a pessoa tem que saber quem ela é, o que ela quer da sua vida e no que ela realmente acredita! Certo. Sendo assim, você deixaria que seu filho, se fosse músico como você, ouvisse e tocasse musicas do Iron Maiden, Metallica? Por exemplo, musicas destes grupos (ou outros), que são ricas de técnica, poesia, melodia e que falam de coisas boas, do amor, da vida… Obrigado.

  22. Olá Arnaldo a paz e obrigado por ler nosso artigo e comentar no mesmo. Na verdade não é isto, não é simplesmente você saber o que quer da vida e no que ela realmente acredita isto seria muito vago. Quando digo saber quem você é Deus eu falo de identidade, falo de propósito, falo de destino. Quanto ao que a pessoa realmente acredita como você diz soa novamente muito vago, pois saber quem é Deus na sua vida tem mais a ver com Senhorio, ter Deus como Senhor da sua vida, tem a ver com reino e reino me leva a pensar em território, me leva a pensar em leis que tenho que seguir e um foco direcionado por este Senhor e Rei. Infelizmente a maioria dos ditos cristãos afirmam que tem Deus como Senhor da vida deles mas no dia a dia não é assim. Tenho visto pastores, líderes de ministério sem caráter que côa um mosquito e engole um dinossauro, se é que me entende. Quanto a meu filho ouvir ou tocar músicas do Iron Maiden ou Metállica eu permitiria, apesar de não ter filhos. Algo a se observar é o seguinte Eu assim como tantos outros que fora criados na igreja enfrenta algo muito forte no decorrer da vida. Na minha vida foi aos 15 anos de idade, quando fui empurrado para fora da instituição chamada de igreja e como se diz eu cai no mundão, passei a beber e muito, e andar vadiando por ai. Graças a Deus meus pais apesar de tudo que possa ter ocorrido eles me ensinaram o caminho em que eu devia andar; resultado: Voltei para o Senhor aos 26 anos de idade, apesar de que nunca me senti abandonado por ele, sempre tive a impressão que ele estava ali do outro lado da rua pacientemente aguardando o meu retorno. A palavra de Deus nos dá diretrizes sob como criar os filhos, como esta a seguir: “Instrui o menino no caminho que ele deve andar, para quando se envelhecer não se desviará dele” Provérbios 22:6. Ainda tem aquele que diz: “A estultícia está ligada ao coração do menino; mas a vara da correção a afugentará dele” Provérbios 22:15. Graças a Deus fui muito instruído e isto serviu muito para evitar que eu entrasse em muitas outras propostas de destruição que me foram apresentadas. Apesar de tudo que nos é ensinado ou imposto chega uma hora que você assim como qualquer outro terá que decidir e o que te foi ensinado vai falar mais alto, comigo foi assim: Falou muito alto e ainda fala, as vezes até grita.

    Ps. Curiosamente este é o post que mais recebe comentários e fico feliz por poder contribuir para que a verdade alcance as pessoas e elas passem a fazer o que fazer, seja ouvir, tocar ou não por amor ao Senhor, não por medo do diabo ou quem quer que seja.

    Pr. Carlos Rizzon

  23. A vei, sei lá, axo q isso num é de Deus não!!!!!!!!!!!!
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…
    Caraca! Muito bom esse texto, já tinha pensado nisso algumas vezes, e concordo com o q foi dito. Creio q há sim músicas d qualidades, mas, sinceramente, a maioria hj é furada. A maioria das músicas boas (claro q há muitos gostos) são de bandas q nem tem “reconhecimento” no meio evangélico.
    Me fez pensar também sobre algumas coisas q não tinha pensado ainda…
    Muito bom, vlws carlãooo!
    É noix… abraçuuu

  24. Bruno obrigado por comentar no nosso site. Como diz a palavra: “E conhecereis a verdade e ela vos libertará”
    Bom saber que te fiz pensar e que esta reflexão redunde em glória para Deus e seu reino.
    Abraços,
    Pr. Carlos Rizzon

  25. Oi Carlos, a paz do Senhor!

    E sempre muito interessante falar sobre este assunto, infelizmente as igrejas estao presas a antigos ensinamentos que eles acreditam ser a “vontade de Deus”, e passam a escravizar vidas quando deveriam trazer a libertacao em Cristo Jesus. Um amigo meu, novo convertido, musico, ficou desempregado porque pela igreja ele nao podia tocar na noite,(estaria servindo ao diabo)e o cara nao sabia fazer mais nada, nao tinha experiencia em nada, a nao ser tocar na noite. E com familia pra sustentar, ele ficou quase louco. Final da historia, ele saiu da igreja, porque nao aguentou a pressao. O Senhor Jesus nos diz que “nos erramos porque nao conhecemos a palavra de Deus.”
    Nao estou aqui pregando contra a igreja de forma alguma. A igreja e a noiva do Senhor Jesus, amada do Senhor. O que nao podemos e continuar cativos a palavra de homens, e sim desfrutarmos da liberdade que Jesus conquistou na cruz por nos.

  26. Eulina muito bom você por aqui! Quantos anos não te vejo! Outro dia estava comentando com a Joelza sobre você e ela me disse que está aqui pertinho de nós na Europa. Quanto ao seu comentário realmente é uma triste verdade, lamento por ele ter perdido o trabalho dele, infelizmente a igreja instituição criou um código de conduta e quem não se encaixa está fora. Graças a Deus que nos recebe como somos e não nos rejeita. Abração e quando vier por Geneve passa aqui em casa, no nosso site, em localização está o numero do meu cellular. Fique na paz and say hi to your husband, best regards!
    ps. Temos outros artigos no site, fique a vontade para ler, comentar e usar e obrigado pelo comentário!

    Pr. Carlos Rizzon

  27. Pr Carlos, estava procurando comentários sobre conduta de músicos cristãos em relação à música secular, e encontrei esse presente de Deus – seu blog. Me ajudou muito a digerir um assunto que está me incomodando tremendamente hoje.

    Sou cantora do ministério de louvor de minha igreja (ou levita, como queiram), amo adorar ao Senhor com louvores, tanto na igreja, quanto no presídio onde faço parte de um ministério de evangelização, além de cantar com minha família num quarteto e num coral da igreja de meus pais. Amo fazer tudo isso, porque amo música (meus pais, meus irmãos, meu marido, somos músicos), e Jesus Cristo é o motivo da minha canção. Há tempos atrás, eu e minhas irmãs fizemos um CD comemorativo dos 50 anos de nossos pais, e fomos preparadas vocalmente por uma profissional competentíssima, única mulher de um famoso grupo à capella. Ela é um amor de pessoa, além de ser excelente no que faz. Esse ano, passei a ter aulas de canto com ela em um grupo, basicamente MPB. E agora houve uma oportunidade de o grupo fazer uma apresentação, em outubro próximo. Não estou à vontade. Passei à ela um email agradecendo o grande empenho profissional dela e o convívio carinhoso conosco, porém não quero participar porque as músicas escolhidas contém o famoso sincretismo brasileiro. Não quero ser melhor do que ninguém, nem inconveniente no convívio do grupo, mas desde o primeiro dia-aula, quando todos colocaram suas posições e propósitos, eu lhes disse que iria participar das aulas, mas que não cantaria o que fosse de encontro ao evangelho. Firmei meu compromisso com Deus ali sem mudar de roupa.

    Minha questão é: como podemos nos posicionar sem que alguém nos julgue como “santinhos”? Como fica o nosso testemunho quando nos separamos? Não é agradável que pessoas pensem que pensamos ser melhores que outros, porém, sem fazer acepção de pessoas, precisamos ser diferentes sim. Não melhores, mas diferentes.

    Muito difícil tudo isso. Estou pouco à vontade, mas firme na decisão de não cantar no que não creio, comprometendo minha vida cristã.

  28. Todos os rítmos foram inventados por Deus ele é o criador!

    Adoração não tem relação com o estilo, volume ou
    andamento da música. Deus ama todos os tipos de
    música porque ele inventou todas — rápidas e lentas,
    altas e suaves, antigas e modernas. É provável que você
    não goste de todas, mas Deus gosta! Se ela é oferecida a
    Deus em espírito e em verdade, então é um ato de
    adoração.

    Para ser sincero, o estilo musical que você prefere
    diz mais sobre você — sua formação e personalidade
    do que sobre Deus. O som de um grupo étnico pode soar
    barulho para outro. Mas Deus gosta de diversidade e
    aprecia a todos.

    Mauro Bass

  29. Olá Mauro seja bem vindo ao nosso site, concordo com tudo o que você disse, só teria uma correção.
    Os rítmos não foram inventados por Deus, mas criados por Ele; aliás a Bíblia afirma que ele é o criador de todas as coisas e sua observação sugere isto: “Todos os rítmos foram inventados por Deus ele é o criador!
    No mais saudações graves para você, pois também sou baixista.
    Fique na paz e na liberdade de navegar pelo nosso site e claro, deixar o seu comentário.
    Pr. Carlos Rizzon

  30. É desafiador ter que entrar nessa questão com pessoas tão bem informadas e principalmente ungidas, dou Gloria a Deus pela oportunidade, sei que o topico não é novo mas fala muito comigo nem meu atual momento!!! Estou prestes a compor um novo trabalho e o dilema é: Faço novas rimas baseados simplesmente em passagens biblicas, ou continuo o que sempre fiz, um rap, sem palavrões, incitação a violencia, drogas ou algo do tipo, continuo atingindo um publico cativado a quase 20 anos, adicionando a mensagem da salvação as canções? Ou abandono todos os que gostam do trablaho que venho fazendo esses anos todos e digo:Agora sou crente tudo (todos) do passado estão mortos? Tenho orado muito mas o que tá no meu coração é: “Ide e pregai o evangelho a toda criatura” e não: “Fique e pregai o evangelho só pros que já o conhecem”

  31. Evandro meu brother o evangelho é realmente desafiador. Gostaria de sugerir aquilo que já te falei antes, penso que não precisa parar com o rap/hip hop mas comece a substituir os versos, fale de violência, fale das questões sociais, mas conscientize as pessoas que você encontrou aquele algo mais que vinha procurando e que ele é o porto seguro e o ponto de equilibrio que faz toda diferênça nesta sociedade toda revirada. O que vai fazer a diferênça é sua atitude, muito mais que suas palavras. Outro dia destes me lembrei de uma música muito antiga da banda catedral que diz assim: “O mundo das palavras sem o mundo da prática é um mundo vazio!”
    Leia mais sobre Abraham Kuyper um “grande”servo de Deus que começou a ensinar os valores do reino de Deus na politica, escolas e etc na Holanda de 1874 o que causou uma revolução tremenda. Creio que Deus ainda vai usá-lo de forma poderosa que é a de ser como Jesus que mesmo tendo sido oferecido a ele, rejeitou as glórias, fama riquezas deste mundo.
    Abração e fique na fé,
    “Pregue o evangelho, quando precisar use palavras”
    São Francisco de Assis

    Pr. Carlos Rizzon

  32. Olá minha irmã Kátia obrigado por suas palavras gentís. Também amo música, tanto quanto a irmã, e já rejeitei e tenho rejeitado o tocar canções que não condizem com a palavra de Deus, inclusives algumas ditas evangelicas. Prefiro que a irmã use o termo cantora, já que levita não existe mais, para entender isto leia aqui sobre levitas o parágrafo de numero 73. Eu sou uma pessoa que sempre quis tocar profissionalmente, na noite como dizem por ai, mas por respeito à minha esposa e mais tarde por entendimento dado por Deus preferí não tocar. Hoje Deus tem me dado uma estratégia de evangelismo que denomino Movimento Urbano que a irmã pode ler um pouco mais sobre ele aqui onde pretendo usar canções “não cristãs” como forma de atrair aqueles que não vão à igreja local e percebo que existem muitas canções ditas não cristãs que refletem muito mais o amor, perdão e a grandeza de Deus e os valores do reino do que algumas ditas evangelicas. Não vejo problema em a irmã participar deste grupo de MPB ou aceitar o convite de sua professora, desde que as canções não fale de pervessões, ou exaltem “entidades” de qualquer religião não cristã como o espirítismo ou candomblé ou ofendam os valores da fé cristã e do reino de Deus. É o caso de João Bosco que para mim é um dos maiores músicos do Brasil, ótimo compositor, toca muito violão mas infelizmente “vende” muito as entidades que ele serve, por isto prefiro não ouví-lo. Infelizmente no meio dito evangelico existe uma dicotomia que tem causado um divórcio com a cultura e artes em geral, nos tornando alienados e distantes das pessoas e de nossa humanidade. Mais uma vez obrigado por gastar parte do seu tempo para comentar no nosso site, para nós é um prazer recebê-la aqui,
    Fique na paz e que ela seja o árbitro das nossas vidas,

    Pr. Carlos Rizzon

  33. Olá Pr. Carlos…que Deus o abençoe sempre…li um de seus artigos num blog. sobre o ser errado ou não ouvir musicas seculares e achei muito inteligente sua posição..

  34. olha tive uma crande intimidade com satanas e vcs deve achar com esses comentarios que ñ tem nada aver tocar musica do mundo. ñ posso te dar respostas da minha opinião sobre todas as perguntas mais a Biblia diz que é pecado no Salmo primeiro e :
    “…As más companhias corrompem os bons costumes”. 1 Co 15. 33.
    “E não vos associeis às obras infrutíferas das trevas…”. Ef 5. 7-11.
    “Não te tornes cúmplice de pecados de outrem… “. 1 Tm 5. 22.
    “… Não sejas participante dos seus pecados… “. Ap 18. 4.
    olha hoje sou pastor mais fiz um pacto com satã e ele me dizia que costava muuuiiiiiiito de ver os musicos cristão tocar ou participar de musicas para o mundo, essas pessoas satã dizia “são meus queridinhos e ria. agora se vc ñ acredita satã esta ganhando “você” tome cuidado sou musico à 20 anos e de duas fontes ñ pode sair duas aguas. os dons foi dado por DEUS para adorar só a DEUS don de DEUS vc tem? então ñ use p outra coisa.
    leia meu testemunho http://www.palcomp3.com.br/fredvox ou http://www.fredvox.com.br
    FRED VOX

  35. Fred obrigado por seu comentário em nossa página, é sempre bom ouvir as diferentes opiniões. Pelo visto você não leu o artigo todo, pois no artigo não afirmamos nada, mas averiguamos ou tentamos averiguar alguns pontos. Infelizmente os textos que você apresentou estão todos fora do contexto e nenhum se aplica a poder tocar ou não tocar música do mundo. Triste ouvir de você que hoje é pastor e fez um pacto com satã, mas Jesus tem o poder para te libertar se você se entregar a ele de todo coração, a palavra ainda cita: “E conhecereis a verdade e ela o libertará” (João 8:32). Quanto a satã me ganhar não tem perigo pois fui lavado e remido pelo sangue do cordeiro e a palavra me garante que aquele que é nascido de Deus o maligno não lhe toca (1 João 5:18). Quanto ao que você falou que satã diz: “Meus queridinhos”; quero te lembrar que a palavra de Deus afirma que o diabo é o pai da mentira por isto não é digno de crédito, dou mais crédito à palavra de Deus que diz: “Tudo é puro para os que são puros, mas para os corrompidos e incrédulos nada é puro; antes tanto a sua mente como a sua consciência estão contaminadas.” (Tito 1:15). Mais uma vez você cita um texto fora do contexto e portanto não tem a ver com o nosso artigo. No Novo Testamento não somente os dons, não somente o meu dinheiro, mas TUDO pertence a Deus e TUDO deve ser feito para ele e para a glória dele.
    Fique na Paz,

    Pr. Carlos Rizzon
    Mais uma vez obrigado pelo comentário,
    Fique na paz

    Pr. Carlos Rizzon

  36. Muito bom Carlão…Bom de mais…vlw

  37. Obrigado pelo comentário Marcelo, grande abraço!

  38. E isso mesmo Carlos Rizzon,diferenciar e autenticar uma música cristã,é a mesma utopia da ignorância das confusões pregatórias cristãs e pagãs,como falar de redenção salvação.Pois só se prega que se Cristo era filho de Deus ele era rico e se fez pobre,pra que você sendo parte dEle seja rico por se tornar filho de Deus.Agora me respondem,isso é uma letra de música cristã ou não.Felicidades.

  39. Ou o músico cristão deve ser visto como um profissional da música,ou todos os profissionais cristãos,sejam médicos, professores,desportistas,etc.,devem abandonar seus ambientes de trabalho,não atendendo o público formado por toda a sorte de pessoas,inclusive os evangélicos,e se dedicarem integralmente ao atendimento dos crentes nas igrejas,pois talvez eles venham a suprir suas necessidades e as de seus familiares.O músico evangélico,principalmente ele, ainda (infelizmente) é monitorado,criticado e discriminado por fariseus,quando ousa,ser um profissional como outro qualquer.

  40. Aloísio muito obrigado pelo seu comentário, infelizmente este tipo de coisa ainda acontece e realmente é como você falou, mas graças a Deus temos visto algumas mudanças entre os líderes e alguns músicos que realmente são comprometidos com Deus e com o reino dEle e está por aí trabalhando e refletindo a glória de Deus no seu local de trabalho, fique na paz
    Pr. Carlos Rizzon

  41. Olá, mano,

    Confesso que no meio de tantos comentários, não consegui ler todos e posso estar repetindo algo que já foi dito.

    Em primeiro lugar, parabéns pelo (Polêmico) post. Dou graças ao PAPAI porque ainda tem gente no meio da igreja que questiona o sistema, pensa e tem buscado a verdade nEle.

    O que percebi em algumas respostas acima é que parece que há uma espécie de confusão entre o que é “SECULAR” e o que é “PROFANO”. Embora a bitola religiosa tente fundir as duas coisas em uma, há muita coisa que precisa ser revista no dia-a-dia de um cristão.

    Nossas profissões seculares podem e devem ser um instrumento para glorificar ao PAPAI (em todas as áreas), mas como pecadores miseráveis que somos, estamos sujeitos à profaná-las. Um bom exemplo disso é a gravura que aparece no início deste tópico. Outro excelente exemplo é um vendedor de carros usados, ou advogado, que sendo um templo do DEUS VIVO, usa de mentiras para obter sucesso profissional (são muitos os exemplos).

    Eu creio que nem tudo que é secular (inclusive a música) seja necessariamente profano, como creio também que muita coisa que é jogada no meio da igreja como sendo “santa”, na verdade é pura profanação. Tem letras de canções que são repetidas dentro das igrejas que são verdadeiras heresias.

    Precisamos nos curvar ao PAPAI e buscar o real entendimento daquilo que está em seu coração nesses tempos confusos. É provável que a máscara da religiosidade que vestimos, esteja encobrindo a forma deste século que tomamos, até sem perceber.

    Os paradigmas da religião do homem podem atrapalhar e muito o perfeito relacionamento com o PAPAI, mas a reação a isto, sob a desculpa de pregar a verdadeira liberdade, pode também ser tão perniciosa quanto.

    Que o Espírito do PAPAI nos traga o equilíbrio no agir e o AMOR em todas as coisas.

    Um abraço,

    Jupiacir B. Bagno

  42. Olá Jupiacir obrigado pelo comentário e concordo com você que realmente é um tema um pouco polêmico, principalmente numa cultura evangelica dogmatizada e cheia de conceitos errôneos jamais questionados e os motivos são os mais variados, desde preguiça até ignorância e falta de zelo em querer saber o porque das coisas diferente do que fazia os Bereianos que segundo Paulo por isto eram mais nobres. Quanto à palavra secular eu não sei se você já teve a curiosidade de pesquisar sobre significado dela e o que realmente quer dizer, como já lido com o tema há um bom tempo, o que encontrei como definição de secular foi; Desprovido de Deus, ou seja secular é algo desprovido de Deus e entenda-se também desprovido dos valores de Deus e por isto preferí usar o termo música não Cristã ao invés de música secular. Não é novidade para ninguém que nem tudo o que é cantado dentro das igrejas ditas evangelicas são ou podem ser consideradas músicas de Deus ou música Cristã e nem tudo que se canta fora das igrejas ou foi composto por alguém não Evangelico seja secular ou algo do diabo. Biblicamente não existe esta separação vida espiritual ou vida material, tudo para o Cristão nascido de novo é espiritual, nunca ouvimos ou lemos Jesus dizendo aos discípulos: “Mas na sua vida material faça assim”.
    Sem dúvida existem muitos paradgmas a serem quebrados e precisamos sim nos submeter a Deus e renovar o nosso entendimento para podemos entender qual seja a boa, perfeita e agradavel vontade de Deus.
    Grande abraço e fique a vontade para comentar em outros artigos que temos por aqui.

    Carlos Rizzon

  43. Assim como a palavra afirma que não sabemos como orar como convém, ela afirma que erramos por não conhecer as escrituras.. inclusive o espírito intercede por nós.. Eu como líder do meu ministério de louvor.. estou fazer uma limpeza nos cânticos.. exatamente por erros bíblicos em muitas delas, mas não podemos dizer que a adoração de uma pessoa não é aceita por Deus pelos seus erros.. Acho que sim devemos mudar o pensamento das coisas e sermos verdadeiramente livres, como a palavra diz que eu sou livre. Não uso letras que contenha erros, porém não posso dizer que a adoração de um compositor não seja aceita por Deus por causa dos seus erros na letra.

    Realmente nada pode nos separar do amor de Deus, mas é como no artigo vc realmente precisa saber quem é Deus em sua vida. será que vale a pena estar em alguma boate ganhando dinheiro? Graças a Deus que nos aceita como somos, mas não é possível um músico estar diante da igreja tocando “Jesus por ti eu viverei” e no dia seguinte esta na boate tocando “Vai rolar a festa”.

  44. Havia me esquecido.. parabéns pelo blog.. muito bom mesmo..

  45. Olá Wallace obrigado por obrigado por dispensar um tempo para ler o nosso material e comentar, sua opinião é muito importante. A questão levantada aqui não é simplesmente se vale a pena, mas tenho amigos que a única coisa que sabem fazer é tocar, são músicos profissionais e tem o dom e a habilidade de tocar um instrumento ou de cantar ou seja, dependem do trabalho deles como fonte de renda. Quando realmente se ama a Deus, continuo afirmando que se você realmente é servo de Deus qualquer trabalho ou qualquer profissão que você tenha servirá para exaltar o nome de Jesus, grande abraço e fique na paz e em suas orações lembre-se de nós!

  46. Pr, ministro o louvor na minha igreja. Há um integrante do grupo que quer tocar e cantar uma versâo gospel da música dos beatles “TWIST AND SHOUT” no louvor, é animada e tal mas se permitir, logo vão querer tocar a versão gospel do MICHEL TELÓ “ai se eu te pego”. Muito disso é da carne e não do espirito. Não há como misturar o santo com o profano. Em Levitico 10:1-10 diz: Que nada que não tenha sido consagrado a DEUS pode ser usado na adoração a um DEUS santo”fazei separação entre o santo e o profano”. O que me diz das versões gospel das músicas seculares no louvor e adoração(cultos)?

  47. Paz mano!
    Parabens pelo artigo.

    Eu tbm andava com mesma opiniao nas discussoes. Nao estava tao seguro mas agora com este subsidio, ta resolvido.
    Importante: saber que Deus é…e o que sou para Deus.

    Deus abencoe

  48. Obrigado Gyl e fique a vontade para ler e comentar em nossos artigos, grande abraço
    Pr. Carlos Rizzon

  49. Assunto polêmico esse, neh Carlos. Eu gostei da sua exposição e até concordo com alguns ítens, mas, não sendo profissional da área e talvez por isso, eu prefiro na minha ignorância, ficar com o apótolo Paulo, quando ele diz que “todas as coisas me são permitidas, mas nem todas edificam”. Tem músicas de cunho não cristão que são verdadeiras porcarias e realmente andam influenciando até mesmo cristãos, na maioria, jovens, a ponto destes ja nem ouvirem mais musicas que louvem à Deus. Por outro lado, concordo que há muitas canções ditas cristãs que causam bastante confusão no seio da igreja. Sem contar das “cristotecas”, forrozinhos gospel e por aí vai…uma confusão. Ah sim, acabo de me lembrar novamente de uma fala do meu amado irmão Paulo, dita aos gálatas: “”…fostes chamados à liberdade, mas não useis da liberdade para dar ocasião à carne”. Devo confessar-lhe que há musicas (boas) da nossa MPB e até estrangeiras, das quais gosto muito, mas eu evito tais músicas se sei que vão causar escândalo em alguém. Acho que preciso muito estudar com mais afinco sobre esse assunto, principalente pq estou vivendo tal situação dentro da minha própria casa tendo uma filha de 15 e um filho de 19 anos. Ambos tem o celular cheio de músicas “seculares” e eu não tenho conseguido argumentar com eles. Quem sabe não conversamos sobre isso qualquer dia desses? Um abraço, com admiração.

  50. Sim com certeza Marilza o assunto é polêmico, mas é necessário ver as coisas sem uma ótica evangélica porque as vezes ela distorce as coisas. Precisamos entender que Deus não é propriedade de Evangelicos e de nenhum outro grupo e ou religião, precisamos também entender a graça comum que Deus se revela a quem ele quer e da maneira que ele quer, grande abraço, Pr. Carlos Rizzon
    ps. Quanto a conversar comigo fique a vontade, estou aqui à sua disposição, caso tenha um smartphone instale o aplicativo de nome TANGO e me adicione +417432691788 que a gente pode conversar de graça pela net.


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco − 2 =