Infelizmente, neste tempo em que vivemos os que deveriam anúnciar as boas novas se perderam do caminho seduzidos por doutrinas estranhas, e ensinamentos no mínimo contraditórios ao que a palavra ensina, algo tão gritante que até mesmo os leigos podem perceber erros doutrinários terriveis nas igrejas do Brasil.
Este texto é fruto de observações de muitos anos, e abaixo tento descrever um pouco do que tenho visto por aí.

Boa leitura e deixe seu comentário por favor!

Uma das atitudes mais cruéis que vemos é a Manipulação das pessoas através dos dízimos e ofertas.

Não é novidade para ninguém que o dízimo não é algo obrigatório para a igreja do Novo Testamento e tudo o que for feito/levado/entregue ao Senhor deve ser feito com um coração expontâneo, desprendido, ou seja, deve partir de um gesto de devolução por amor e gratidão ao Senhor. Mas infelizmente nos nossos dias, o dízimo e a oferta viraram moedas de troca, troca pela segurança patrimonial, troca por garantia de emprego, troca para se evitar o estrago repentino no carro, troca para se evitar uma enfermidade e etc. A maioria dos pastores não percebem, mas são práticas Animistas no seio da igreja local, creio que alguns o fazem ‘sinceramente enganado’, a pessoa aprendeu aquela prática e nunca teve o cuidado de analizar o ensino que recebeu. O ensinamento de se barganhar com Deus, está presente na maioria dos reuniões evangelicas, pois as pessoas são manipuladas através do medo do devorador, e muitas vezes, são levadas a terem expectativas nos supostos favores que Deus os daria por terem entregado o dízimo e a oferta.

Nada pode ser tão nefasto como a teologia da prosperidade, pois a mesma tem causado bastante dano no meio evangélico e a única vantagem, se podemos colocar desta forma, desta teologia do cão, é que ela de revela a verdadeira motivação e intenção do coração de muitas pessoas quando dão o dízimo e a oferta. Sendo assim, podemos entender porque determinadas pessoas fazerem o que fazem, isto, incluindo pastores e suas liderânças. Isto é lastimável!

A Escritura declara: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João 8:32), lembrando-nos da  necessidade urgente, de dispensarmos tempo para meditarmos e conhecermos esta Palavra, pois ela traz libertação e liberdade, não amarras e cadeias!

– Manipulação das pessoas por posição eclesiástica:

“Sou ungido de Deus, me respeite!”
“Eu gostaria de informar ao irmão que eu sou o Pastor da igreja e não discuta comigo! Você não sabe o que passei para chegar onde cheguei”. Estas e outras frases similares são comuns em alguns circulos e pude presenciar algumas vezes nos Estados Unidos quando ia tocar (Sou baixista) numa igreja que esta de “Bem com a vida”, e se declara apostólica. Em outra ocasião, fui conversar com o líder do louvor sobre umas atitudes de grosseria por parte da liderança, em relação a alguns irmãos que, na intenção de aprender, questionavam quando havia reunião do grupo de louvor, mas  que num dado momento da mesma, eram convidados a se retirar, e então ele me disse: “Aqui na igreja “de bem com a vida” usamos da autoridade”, não tive como evitar de dizer para ele que lá em Belo Horizonte, isto se chama grosseria e falta de educação.

É muito fácil de constatar isto, converse com algum músico que toque ou alguém que serve junto à liderança em qualquer destas igrejas de linha Neo-Pentecostal e ‘Apostólica’.

– Campanhas intermináveis para se alcançar a benção de Deus, que aliás, já as temos. (Efésios 1:3).

Minha esposa conheceu Jesus na igreja do Evangelho Quandrangular e quando a conhecí tudo para mim era muito novo… corrente de 7 orações, campanhas interminaveis para receber uma oração especial entre outras coisas, tudo era muito novo para mim, pois fui criado no meio tradicional, ainda que na maioria das vezes algumas tradições nunca são praticadas. Depois de um certo tempo fui convidado na igreja onde minha esposa era membro a fazer a famigerada corrente das 7 orações. Nunca orei tanto na minha vida  rsrs.

Na época eu vivia o cristianismo da expectativa, e fiz um monte destas campanhas, que nunca resolveram nada  para mim. Hoje em dia, deram uma implementada na coisa, e está bem diversificada, pois temos vale do sal, campanha da gruta, oração dos setenta, sal grosso, água de cachoeira e por ai vai.

–  Favoritismo diante de Deus. Faço mais, mereço mais.

Lendo os evangelhos perccebemos que Deus não se relaciona conosco na base do mérito e demérito, mas é comum ouvir em certos circulos evangelicos, quanto mais “pago o preço”, mas Deus me abençoa. Claro que sabemos, que quando alguém se empenha mais em algo por suposto recebe mais, mas Deus opera na base do amor e não eu faço mais e por isto recebo mais, pois Deus não tem filhos favoritos!

–  Eu crente sou abençoado, os que estão fora da igreja são filhos do diabo.

Certo domingo resolví visitar uma igreja de linha presbiteriana renovada, e como se sabe Batistas e Presbiterianos tem uma boa palavra, só que neste dia, o pastor da igreja local não estava presente, mas sim um convidado, um destes fazedores de campanhas pregando, “Compre um cd e abençoe o ministério do irmão”, e o tal pregador disse: “Você é filho do dono do ouro e da prata! Você não é como estes filhos do cão que estão lá fora!”  Nossa, isso doeu nos meus ouvidos e só não saí daquele lugar, porque minha esposa me segurou pelo braço.
Fácil perceber na oração do Pai Nosso que o Pai é nosso, o pão é nosso e o reino é para vir até nós e não até a mim.

-–  Falsas promessas em nome de Deus.

“Traga seus dízimos que o Senhor lhe dará 100 vezes mais”, “Pare de sofrer”. Alguns mais recentes pedem o que agora denominam de ‘investimento’ de R$ 1000,00 em troca de favores especiais de Deus.Alguns prometem curas milagrosas, casas, carros, iates, e até a salvação de familiares. Isto é um prato cheio para muitos, e os mais desonestos, aqueles que barganham, e por algum motivo não ficam satisfeitos com o negócio, vão logo ao Ministério Público dizendo-se enganados pelo pastor e pela igreja x requerendo assim o reembolso da ‘oferta’ que deus em ‘nome de Deus’, mas a Palavra nos afirma que somos enganados pela nossa própria concuspicência, ou seja, a maioria está alí é por causa do dinheiro mesmo, quanto mais eu dou, mais eu recebo, é uma matemática rápida.

 – Confusão teológica e teologia Vetero-testamentária ensinadas e cantadas na época da graça.

Se você já freqüentou um templo evangélico ou assistiu um destes tele-cultos com certeza já viu e ouviu isto, como o de transformar o palco em altar ou chamar o local de reunião de casa de Deus, sacralizando-os, ou o ato de manipular as pessoas através do medo da perda da salvação,  ou por medo da destruição causada pelo devorador na vida daqueles que não dão o dízimo, ou através de correntes intermináveis, e por aí vai.

Hoje também há uma grande quantidade de cânticos que tentam costurar o véu que a cruz já rasgou, pois o povo adora o velho testamento, não que eu tenha algo contra, mas Jesus aboliu a lei, e nos trouxe um novo e melhor pacto.

A música é uma das áreas onde vemos uma maior divulgação desta teología vétero-testamentária, e como sou músico, isto é uma das coisas que mais me incomodam, ao ponto de deixar de tocar com muita gente por causa disto.
Quem presta atenção no que se canta nas igrejas hoje em dia, sabe do que estou falando, porque mesmo depois de extinta a arca da aliança ainda tem gente trazendo a arca, outros ainda tocam no altar e etc, aliás, esta última tem uma que só fala em restituição, e um detalhe que no refrão diz assim: “… O que o devorador levou!”. Pelo que eu entendo no texto de Malaquias o devorador levava somente dos infiéis, dos ladrões…., mas fazer o que? O povo as vezes parece que gosta de ser enganado!

Curiosamente, poucos se dão conta do mal que estas letras fazem à igreja local.  E para piorar ainda mais esta teologia, alguns pastores e ministros de louvor dizem o seguinte: “Irmão, você tem que levar em conta a licença poética!” Mas, licença poética nenhuma nos dá o direito de alterar o que a Palavra de Deus diz, e muito menos nos dá o direito de usar o velho Testamento, como compêndio teológico para a igreja local, dizendo o que se deve ou não se deve fazer.
Jesus quando ensinava usava muito o estilo chamado Midraxe usando de parábolas para contar verdades e nem por isto alterava o sentido do texto. Por isso, o que mais me intriga, é como que os pastores destes irmãos e amigos que fazem apologia vétero-testamentára, não vêem o mal e a confusão que isto causa nas pessoas?

Recentemente um cantor Evangélico gravou uma canção que diz: “Como Zaqueu, quero subir o mais alto que eu puder só para chamar sua atenção” e no refrão ele diz assim: “Me ensina a ter santidade…” Nesta pequena parte do início da canção dá para perceber alguns erros. Zaqueu não subiu em uma arvóre para chamar a atenção de Jesus, mas para ver Jesus, pois Zaqueu era de baixa estatura, e não existe nenhuma referência na Bíblia sobre o fato de Zaqueu ter subido na tal árvore para chamar atenção de Jesus, outra coisa, não há nenhum texto que diz sobre aprender a ter santidade, pois a palavra de Deus diz que somos santificados pela Palavra, ou seja, separados. Por outro lado, eles colocam a santidade somente como um padrão moral elevado, e que ao invés de atrair o homem até Jesus, o afasta, pois cria um padrão moral humanamente impossivel de se alcançar, por isto, a pessoa acaba se afastando e quando questionada o porque do afastamento ele diz: Eu até que tentei, mas não é para mim.

Muitas também, são as composições que acrescentam jugo na vida do povo, afirmando que para ser adorador tem que se cumprir uma lista interminável de quesitos, sendo que a Palavra de Deus nos diz, que tem que ser em espírito e em verdade. Será que é tão difícil assim ler um texto e seguir o que está escrito?

Infelizmente não para por aí, e se fossemos relatar tudo aqui não haveria espaço suficiente para tantas aberrações teológicas que se cantam nas igrejas hoje em dia. Infelizmente a música que era para ser usada de forma positiva trazendo o entendimento paras as pessoas, acaba sendo um instrumento do engano e manipulação.

Ps.: Não penso que o Velho Testamento se invalidou porque estamos na época da graça, mas usá-lo como compêndio Teológico não é correto, o Velho Testamento está cheio de principios e valores que podemos e devemos aplicar às nossas vidas nos dias de hoje.

Quando retornei ao Brasil apresentei o Movimento Urbano para um amigo meu em primeira mão, por consideração, amizade e porque já tinhamos feito algumas coisas pouco ortodoxas alguns anos antes. Ele me escutou atentamente e ao final me disse que não concordava com aquela proposta e me apresentou algums motivos.
O primeiro motivo era que ele não conhecia a motivação do coração dos compositores das músicas que usaríamos naquele evangelismo, já que eram canções não ‘evangelicas’. Ok, no problem! E então eu perguntei se por um acaso, ele saberia me dizer qual a motivação do coração de alguns interpretes evangélicos, que fazem música somente para vender? E que motivação, pelo que eu sei, não tem como averiguar, pois o coração das pessoas é terra que não se conhece, desnecessário dizer que ele discordou de mim. Mas eu repliquei dizendo que nós Cristãos somos muito hipócritas, pois cantamos muitas coisas que não estão na Palavra de Deus e achamos certo, e as canções compostas/cantadas por “não Cristãos” simplesmente são demonizadas sem estudar a fundo a letra da música e sem tentar entender a dimensão teológica da nossa cultura desconsiderando a graça comum.
A discussão foi longe e não acabou bem, porque ele insistia em me dizer que a música era mundana, mas não me apresentava um argumento decente. Outra justificativa é que não queria incentivar o pessoal da igreja dele a ouvir música não cristã, e como eu conhecia os músicos de lá, já sabia que ele estava viajando, pois ouviam música não evangelica.
Tenho um artigo interessante com o título “Música secular e Música não cristã” onde faço algumas perguntas, na tentativa de se averiguar o que faz uma canção ser evangélica ou não, dê um lida lá por favor e comente.

Concluindo o pensamento dele: Músicas compostas por Crentes já são automáticamente músicas, digamos assim, santas, de Deus, e músicas compostas por não crentes são automáticamente do diabo! Simplesmente não dá para entender este dualismo que ele vive e crê.

-–  Cristianismo Judaizante – Tudo junto e misturado, como dizem por ai.

Infelizmente temos visto já há algum tempo um problema crescente de falta de identidade entre algumas denominações e muitos do que se denominavam, por exemplo Batistas, foram avivados e ao invés de buscar um equilibrio no uso dos dons do Espírito Santo no seio da congregação eles simplesmente assumem um posição totalmente oposta a que defendia anteriormente.  Devido a este problema de falta de identidade e na minha opinião de visão também é comum vermos ‘novas’ denominações como, acredite se quiser, Batista pentencostal, Presbiteriana renovada entre outras. Também algo muito fácil de se observar hoje em dia é a grande quantidade de símbolos Judaicos nas igrejas – menorahs, Tallit, bandeiras de Israel, vestimentas e em alguns casos até o corte de cabelo e o toque do shofar durante o culto alguns já fazem. Depois de vivermos em 4 países temos observado um avanço imenso do Islamismo e caso um Mulçumano seja tocado  pelo Espírito Santo a se congregar numa igreja evangélica, ele vai penar para encontrar uma que não tenha nenhum símbolo ofensivo à cultura dele.
Eu não tenho nada contra Israel ou os objetos judaicos, mas o evangelho é inclusivo e não exclusivo.
Não é porque a bíblia nos ensinar e orienta a amar e orar por Israel é que devemos tomar posse de ritos, costumes e vestimentas para uso nos nossos cultos.

Hoje em dia já não se sabe o que é igreja evangélica ou sinagoga Judaica.

-– Sincretismo religioso acentuado.

Como se não bastasse o problema descrito acima, percebemos também muitos elementos de umbanda e Candomblé presente em igrejas de linha pentecostal e Neo – pentecostal, as ditas apostólicas. Assista sua TV depois das 23 h que você confirmará o que digo. Os cultos da Universal, Mundial do ‘reino de Deus’, da Igreja Internacional da Graça de Deus entre outras menos expressivas como Sara Nossa Terra e Quadrangular do Templo dos Anjos em Belo Horizonte são carregados de sincretismo religioso, confissão positiva e quebra de maldições. Triste, mas é a verdade.

-– A grande maioria das denominações ao invés de fazerem servos e discípulos de Deus faz servos defensores da denominação.

Não há nenhum problema simpatizar-se ou se identificar com determinada denominação, mas favoritismo desta denominação em detrimento da outra não condiz com a Palavra de Deus. Quando retornei ao Brasil em 2008 foi grande o número de pessoas que me procuraram para me “fisgar” para sua igreja, inclusive meu querido pai me disse: “Você tem que voltar para a igreja Batista”. Eu perguntei o porquê eu deveria retornar a me filiar à dita igreja e ele me respondeu: “Para defender a doutrina…”,  e então eu questionei de que era a “doutrina”, e para finalizar, eu afirmei que para se defender a doutrina não precisava estar na igreja Batista ou qualquer outra denominação, precisava simplesmente tê-la no meu coração e vivê-la dia-a-dia.

Como já disse nascí e fui criado num lar Batista tradicional e no meio Batista algo lamentável é ouví Batistas dizerem que não abrem para outras denominações participarem da ceia do Senhor, porque não é correto colocar gato, macaco e outros bichos na mesma mesa. Muitas vezes também, eu ouvia minha avó dizer que quando encontrava outros crentes pelo caminho, e era arguida sobre sua fé, respondia com muito orgulho: “Somos Batistas! Batistas da velha convenção”. Isto sem contar os que se dizem membro de um igreja cheia do fogo, e não de uma igreja fria. Duro não ? Pois é, alguns denominam as igrejas como Igreja fria e Igreja quente, e o mais interessante disso tudo, é que os que se dizem ser mais cheios do Espirito Santo, são os que tem menos amor. Como pode alguém estar cheio do Espirito Santo, cuja essência é o amor e não contagiar as pessoas com este mesmo amor?

Meus esforços para redimí-la:

Pois bem, busco estar centrado no que a Palavra ensina, apesar de que, qualquer grupo se questionado diria o mesmo.
O ser humano tem um grande problema em relação ao equilíbrio, principalmente o teológico, e um das coisas que creio piamente, é que devemos voltar a ser uma igreja apostólica como em Atos 2:42, mas infelizmente, estamos mais para “apostróficos” do que para Apostólicos, devido a este problema da falta de identidade, falta de firmeza teológica e muitas vezes de tentar agradar a todos, isto sem mencionar o fato de que uma boa parte dos pastores na atualidade, não tem nem sequer um pré-primário teológico.

Ps. Eu creio que o chamado pastoral vem antes do seminário e não creio que para ser pastor fazer seminário seja obrigatório, principalmente para os que não têm condições financeiras ou moram em locais que não tem um bom seminário. Mas caso você crê que tem o chamado para o ministério pastoral busque fazer um seminário, pois com certeza o ajudará e muito. Um soldado jamais é enviado à guerra sem o devido preparo.

 

Minhas exortações:

Apocalipse 3:17-22

“Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta e bato, se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer, eu lhe concederei que se assente comigo no meu trono. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

 

 

 

Recommended Posts

40 Comments

  1. Meu irmão muito obrigado pelas considerações e conto com suas orações pois as lutas são muitas.
    Fique na paz, Acesse também nosso site e comente, será um
    enorme prazer ouvir o que o irmão tem a dizer.
    Carlos Rizzon
    http://www.igrejaurbana.com

  2. Parabéns Pr.Carlos, todas estas questões que vc trouxe pra que fossem repensadas são a muito tempo parte de nossa visão como conhecedores do proposito de Deus. E por quantas vezes estas questões não barram a vontade de Deus, e se não barraram atrasaram em muito os seus efeitos? Então a todos quanto desfrutam acomodados destas facilidades espirituais um lembrete: “Há de ser prestado contas, cada alma, perdida ou enganada, cada lucro que se tem usando o nome de cristo vos será cobrado o royalties.”
    e o valor sera pago de forma não muito agradavel!!!
    Aos outros perseverem!!!

    Rodney Welby

  3. Valeu, Carlos por colocar estas questões, são coisas que a gente esbarra por aí e tem produzido grande confusão por aqui. Acho essencial essa resposta através de seu movimento, precisamos cada vez mais de praticantes que vivam de verdade a beleza do evangelho que temos conversado.

    lfbatista
    Veja também este artigo e outros no site
    http://www.renovatiocafe.com

  4. Assim se encontra a sorte dos homens!Temos,pois aqui,disponível uma preciosa carta sobre a situação eclesiástica.O célebe desafio está no ar, e os homens de Deus(como o Carlos) estão gritando!

    Nelson Costa
    New York – NY

  5. As palavras tem poder tanto para edificar quanto para destruir por isso o Apostolo Paulo disse: Eu coloquei os fundamentos e qulaquer um pode edificar em cima mas ai daquele que edificar algo diferente que Cristo, e Ele proprio disse: Eu edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevaleceram contra ela e pelo que vivo,e estudo Ele nao cita nomes e nem lugares, por isso vemos tantas obras feitas por mãos de homens vencidas nas vidas das pessoas que acham na Igreja justificativas para seus pecados.
    Ronaldo N M

  6. Ronaldo infelizmente a situação esta complicada, mas devemos definitivamente tomar uma postura diante do que é certo e do que é errado e viver o evangelho.
    Obrigado pelo comentário.
    Fique na paz e vê se não me abandona.
    Carlos Rizzon

  7. Gostei muito.
    Sou missionário, procuro fazer a obra dentro desta visão, e afirmo q aprendi muito com esse comentario seu. Faltam pessoas com essa visão para trazer a Igreja para os trilhos, pois o q se ve hoje é uma tremenda bagunça. Valeu, mantenha o contato.

  8. Olá Junior que bom receber comentários como o seu! Não somente porque você concorda com o que eu escrevi, mas porque mais um membro do corpo de Cristo que se manifesta e diz NÃO às coisas que tem sido praticadas nas “igrejas” e que procura viver um evangelho simples baseado em relacionamentos, relacionamento com o próximo e com Deus, mostrando assim o reino de Deus entre nós.
    Vamos manter contato sim,
    Pr. Carlos Rizzon

  9. Ótima análise conjuntural, as questões sobre dinheiro, a costura dos ensinos do AT costuradas com a Graça principalmente nos cânticos que de tanto se repetirem acabam incorporados no corpo doutrinário das congregações, o autoritarismo das lideranças a confusão do sacro-profano nos louvores entre outros pontos que destacou são os sintomas de quem perdeu seu tino e missão. Viver para dentro deformou o sentido de servir o próximo para viver se servindo e o resultado são esta incoerências.
    Amém Carlos Rizzon por esta análise vem bem de encontro com a experiência que vivo pois depois de muito me decepcionar por muitos motivos que descreve em seu texto, conheci em julho do ano passado uma comunidade de fé que que se formou por ver e sofrer na carne a maioria dos sintomas que descreveu, estamos caminhando tentando não incorporar em nossa agenda tais vícios e acreditamos que o serviço ao próximo (comunicando o Evangelho, apoiando nas áreas sociais e psicológicas) é uma forma de não ficar inventando modismos. Temos muita bagagem cultural-religiosa para ser desprendida ainda, mas acredito que isso é um processo que se faz na vida devocional e também nos encontros comunitários. Talvez hoje ainda não saibamos como ser uma igreja funcional em sua plenitude, mas com certeza sabemos que tipo de “igreja” não devemos ser. Se me permite vou reproduzir seu texto para meus contatos e imprimir algumas cópias com os devidos créditos. Abraço fraterno. Charqueadas RS

  10. Estimado Pastor, sou aposentado, e afirmo pedindo a Deus, que lhe conceda MAIS A SUA SABEDORIA PARA DIZER A VERDADE DS ESCRITURAS. ABRACOS DESSE APOSENTADO, SOFRIDO, MAIS FELIZ COM JESUS.amem. JONAN

  11. Olá Jonan graça e paz! Muito obrigado pelo seu comentário e que o Senhor derrame graça sobre sua vida cada dia mais, grande abraço.
    Pr.Carlos Rizzon

  12. amigo o dizimo ja não existe, no livro de hebreus 7;5
    so a tribo de levi tem autoridade segundo a lei de tomar os dizimos, então se um pastor que é seguidor de cristo que veio da tribo de juda da qual moises nada falou de sacerdocio.então se o pastor quiser cobrar dizimo ele tem que renunciar ser seguidor de cristo e provar que da tribo de levi. grato… a paz do SENHOR!

  13. Queridos hoje após 17 anos de evangelio passo por uma luta dentro em mim pois vejo que a palavra que está sendo pregada por ai em vez de salvar almas está acabando levando almas ao inferno pois estão se afastando do evangelho pois ao abrirem os olhos espirituais veem que não é nada disso e acabam achando que todos são iguais e que não há onde se pregue uma palavra genuina como nos tempos dos apostolos mas creio que ainda há pessoas que pensam assim como eu e que tem sede da pregação da palavra verdadeira,muito obrigado que Deus possa iluminar as mentes para se levantar contra tudo que tem sido pregado por ai.

  14. Gostei de muitas coisas que li , e concordo com vc.Eu hoje me classifico como Cristão protestante,após ver quanta coisa esta infiltrada na igreja.Confesso que não sei mais o que fazer, aonde congregar.Bem , gostaria de receber sempre novidades.abraços

  15. ACHEI MARAVILHOSO ESTE ENSINO, FUI DE UMA IGREJA POR UM PERÍODO DE 24 ANOS. E COMO SOFRÍ EM TODO ESSE TEMPO. DESDE JULHO QUE JUNTO COM A MINHA FAMÍLIA ESTAMOS TENTANDONOS REFAZER. ESTAMOS DE JULHO PRA CÁ, PASSANDO PELA TERCEIRA IGrJA.0 OLHA TÁ DIFÍCIL.GOSTARIA DE RECEBER ASSISTÊNCIA!

  16. Parabens pelo texto.

  17. MUITO BOM…EU FREQUENTO A IGREJA QUADRANGULAR…E MINHA LINHA DE RACIOCÍNIO TEOLÓGICO É ESSA QUE FOI COLOCADA AQUI….EU GOSTO DE APRENDER E AQUI EU APRENDI MUITO…E DEFENDO O EVANGELHO SIMPLES QUE JESUS PREGAVA….DEUS ABENÇOE

  18. Carlos, obrigado por compartilhar tais idéias e observações. Neste momento encontro-me retornando para a presença de Deus e esta leitura me fez refletir sobre como devo fazer minhas escolhas de igreja a congregar e etc. Este quadro é o mesmo de quando me desviei do Caminho, e exatamente algumas situações citadas aqui foram as mesmas que contribuíram para meu afastamento, porém, como Deus é misericordioso e poderoso, Ele me resgatou. Acredito que quem deseja ter uma vida cristã sincera e correta e deseja ser realmente sal e luz, deve aprender a filtrar tudo que vê e ouve. Bom, continuarei a visitar o site e espero que não pare, pois é de grande ajuda para muitos! Obrigado!

  19. “Porque bem conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu darei a recompensa, diz o Senhor. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.
    Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo.” ( Hb 10:30-31 )

    Em meio à turbulência espiritual, o caos se faz presente advinda de todas as vertentes que sempre buscam falar mais alto com o objetivo de impor seus entendimentos teológicos, que aliás, se mostram arrogantes, porquanto, a Palavra Sagrada é incorruptível não dando margem a mazelas.
    O que se vê é uma imaturidade que desafia a verdade bíblica, propalando “certezas” que não chegam a lugar nenhum, chão que já começa a ruir em meio a tantas “falcatruas espirituais” travestidas de doutrinas, equivocadamente colocadas como a tábua da salvação para o mundo contemporâneo que anseia por coisas imediatas e acontecimentos totalmente alienados e fora de quaisquer contextos bíblicos.
    Os escândalos se amontoam, as heresias invadem lares, as igrejas se perdem numa convulsão de ideologias e teologias aquém da verdade da cruz, levando consigo as ovelhas para o fundo do poço, ao mesmo tempo que fariseus contemporâneos brigam por aquilo que não lhes fora concedido, reivindicando a honra e a glória que fora destinada apenas a um: Jesus Cristo.
    O silêncio paulatinamente se vê diante da verdade verdadeira que impele ao reconhecimento de que só Deus é Deus e não há outro. Impele ao reconhecimento de que o tempo já exíguo não dá mais espaço para invenções doutrinárias estapafúrdias porque só Jesus Cristo salva e não há outro caminho a ser seguido.
    Algumas vozes ainda tentam ecoar na janela da obscuridade espiritual, e pelo espelho vê a derrocada para o fundo do poço sem volta, como o inimigo que tão somente aguarda o cumprimento da Palavra Sagrada.
    O tempo ainda dá um tempo para que o arrependimento ecloda e ganhe vozes de liberdade espiritual. É tempo de rever posições não espirituais. É tempo de dobrar os joelhos e reconhecer os erros cometidos e o desejo de ser verdadeiramente servo e cristão, pois, o tempo não tardará para cumprir aquilo que lhe é prerrogativa e missão.

    Que as bênçãos celestiais estejam sobre todos indistintamente.

  20. Prezado Irmão em Cristo, já há algum tempo tenho questionado pontos como: Porque Jesus veio?! Qual o papel da Igreja?! Qual o meu papel dentro da Igreja?! (Digo Igreja de Cristo). Isto porque, sendo um estudante e ensinador da Palavra de Deus (bem simples, na verdade), tenho me deparado com grandes desajustes entre o que praticamos e o deveríamos estar fazendo. Poderia citar uma lista imensa, mas deixo aqui as festas(festividades), aniversários etc… No Igreja passa o ano preparando-se para as Festividades e Aniversário de Pastor…. por estes dias indaguei… nem trabalhamos mas já estamos comemorando… muitas vezes vejo a Igreja como um clube, tem carteirinha (cartão de membro) e a mensalidade (Dízimo)… veja só nem critico o Dízimo, pois penso que o que fazemos tem que ser por fé, e dizimar é por fé. Mas enfim.. vira e mexe encontramos pessoas com pensamentos semelhantes… assim, estes dias me dei conta que existem 04 Igrejas… A Igreja de Jesus Cristo (espalhada pela face da terra), A Igreja PJ (pessoa Jurídica), A Igreja “Templo”… por fim, uma conclusão.. temos que saber se relacionar em cada uma delas… se não, não ficamos em nenhuma!!! e a quarta Igreja…. não esqueci: .. A quarta Igreja é a que não vai subir! Fujamos desta!!! Cordialmente em Cristo, Edson.

  21. Pesquisando na internet encontrei o seu site, e lí o seu artigo, estou de pleno acordo com o irmão.
    Pastoreio a mais de quinze anos, fiz parte de algumas denominações conhecidas e sempre fiquei incomodado com o que presenciei nesses anos.
    Tudo o que foi falado é como se fosse eu falando, incrível como encontrei o mesmo pensamento nas linhas escritas pelo irmão.
    Sou pastor pentecostal, por crer nos dons, mas não compactuo com as loucuras teológicas ( heresias, paganismo e mundanismo ) que vemos aflorando todos os dias a chamada igreja evangélica brasileira.
    Creio na igreja de atos 2, e acredito que tem homens compromissado com o verdadeiro evangelho, por isso luto por pregar este evangelho e muitas vezes sou perseguido por aqueles que se dizem ” irmãos ” a igreja está vivendo dias de apostasia ( 1ºtm 4.1 ) fiquemos firmes, pois os dias são difíceis ( 2Tm 3.1 ) e não desfaleçamos em continuar a lutar contra este mal que assola a igreja no Brasil.
    Que o SENHOR continue te usando cada vez mais, a paz.
    Pr. Enio Calado

  22. Pastor Ênio obrigado pelo comentário, infelizmente a situação não está fácil. Que Deus nos dê graça, sabedoria e perseverança nestes dias maus, fique na paz.

    Carlos Rizzon

  23. Obrigado por seu comentário e que Deus nos sabedoria, graça e perseverança para seguirmos até o fim, fique paz.

    Carlos Rizzon

  24. A paz meu irmão e obrigado pelo seu comentário, fique na paz.
    Carlos Rizzon

  25. Pastor, admiro sua coragem em dizer coisas, as quais muitos pregadores do evangelho deveriam saber.
    Sirvo ao Senhor Jesus há 15 anos. Porém, ultimamente tenho sido mais racional, reflexivo em relação às aberrações teológicas que tenho visto. Realmente, há uma manipulação das mentes desprovida de uma certa racionalidade. O próprio Senhor Jesus disse: O meu povo perece por não conhecer as escrituras.
    Há uma passagem na bíblia, a qual gostaria de compartilhar com os irmãos. ” Portanto, vigiai, lembrando-vos de que durante três anos não cessei noite e dia de admoestar com lágrimas a cada um de vós. Agora, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça, àquele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os que são santificados. De ninguém cobicei prata, nem ouro, nem vestes. Vos mesmos sabeis que estas mãos proveram o que me era necessário, e aos que estão comigo.
    Atos 20: 31-34. Aqui, o apostólo Paulo ensina-nos a ter uma verdadeira vida cristã. Pregar o evangelho, sem interesse nos dízimos e ofertas.
    Um abraços a todos. Em Cristo irmao Célio.

  26. Célio obrigado pelo comentário e que o Senhor nos dê graça para cumprir o chamado que Ele no confiou, grande abraço e fique na paz!

    Carlos Rizzon

  27. Paz ! na maioria das veses , a verdade nos machuca ao ponto de nos afastá das pessoas , pastoriei mais de 15 anos , foi obrigado a figir uma falsa entrega de uma igreja da AD, pois na realidade o pastor era um enspertalhão e colocor a igreja contra mim por causa do verdadeiro ensino , por ser formado em seistas e heresias é um grande poblema , . pois o povo é levado a idolatria e manipulação .A igreja brasileira está mergulhada em trevas profunda , só um verdadeiro ensino pode leva as pessoas ao nosso Deus .

  28. Pr. Enio graça e paz, obrigado por participar com o seu comentário. Infelizmente a coisa saiu dos eixos e a “velha” e boa igreja evangelica já não é mais a mesma. Que o Senhor continue nos sustentando com sua mão e não nos deixe desviar nem para a direita e nem para a esquerda, forte abraço e fique na paz, Carlos Rizzon

  29. Edson obrigado pelo seu comentário e que Deus continue nos dando graça e nos sustentando com sua dextra fiel, forte abraço, Carlos Rizzon

  30. Deni obrigado por participar e pelo seu comentário, forte abraço, Carlos Rizzon

  31. Davi meu querido, o alvo sempre foi e sempre será Jesus Cristo e a igreja dele santa e gloriosa. Que o Senhor o conduza para o ministério que ele quer te usar, forte abraço, Carlos Rizzon

  32. Jurandir obrigado pelo comentário, que o Senhor nos guie em tudo, forte abraço, Carlos Rizzon

  33. Bom dia,

    Concordo com o senhor que há muitos problemas na igreja comtemporânea. Ora, em que época não houve?
    Mas há algo que foi dito que discordo completamente, pois sigo a palavra e ela me diz o oposto.
    Em Mateus 23:23 está escrito:”Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”
    “Estas” refere-se ao juízo, a misericórdia e a fé, enquanto “aquelas” refere-se ao dízimo
    Logo, fica mais do que claro que não podemos negligenciar os dízimos que aparecem SIM no novo testamento

    Oro pelo senhor e peço que Deus te dê mais sabedoria é revelação da palavra. Obrigada.

  34. Amado irmão, nós chamamos de igreja isto que estamos vendo na mídia, mas quando se procura os valores bíblicos e cristãos que caracterizam uma igreja, não os encontramos. A igreja de Jesus está muito bem guardada. A noiva do Cordeiro está sendo preparada para o encontro eterno com o noivo. Os verdadeiros cristãos não estão na mídia. Nem os verdadeiros pastores e as verdadeiras igrejas. Fique em paz. O Senhor conhece os que são seus. Vivemos os dias de puro engano. Guarde-se para não se contaminar. Que o Senhor te proteja. Abraços

  35. Olá Bruna, graça e paz, quando no artigo eu mencionei que os dízimos não aparecem no Novo Testamento eu estava me referindo que não aparecem como ordenança. Jesus quando disse: “Deveis, porém fazer estas coisas, e não omitir aquelas.”, Como você mesmo pode ler na citação de Mateus 23:23 ele está dialogando com os fariseus e hipócritas, portanto não está direcionado à nós Cristãos no Novo Testamento. O dízimo é a contribuição do servo inútil!, Fique na paz, grande abraço,
    Pastor Carlos Rizzon

  36. Nilson graça e paz, obrigado por comentar no nosso site e valeu pelo lembrete, realmente o coração do homem é enganoso e devemos sim vigiar, forte abraço, Pastor Carlos Rizzon

  37. Quanto ao dizimo, lendo os evangelhos, não nos parece que Jesus os condenou, nem os impôs. Jesus declarou se o fizer, devem fazer de todo o coração, mas não fazendo isso para vangloria ou para obter vantagens ou troca com Deus. Na oferta da viúva pobre, apesar dela colocar poucas moedas, o fez de coração e com o pouco que tinha. Paulo quando fala do assunto de dinheiro, diz que cada um contribua de acordo com as suas condições e de todo coração. Isto está claro em todo Novo Testamento. Jesus disse que a nossa justiça deve ser maior que a dos fariseus, que davam o dízimo e achavam que por isso eram justos e mereciam o céu, mesmo não tendo amor. Por esta razão, creio que Jesus e os apóstolos não impuseram no Novo Testamento o dízimo. Pois vejamos, é muito cômodo quem ganha muito e tem uma família pequena dar 10%, não vai fazer falta, pois gasta muito mais com as coisas supérfluas da vida, restaurantes, viagens e carrão e tem a consciência tranqüila, pois dá o dízimo. Famílias pobres lutam para pagar as contas, nem tem dinheiro para pagar o material da escola dos filhos e entregam para a igreja o pouco, que não é sobra, mas poderia comprar um bem que seria proveitoso, mas fazem de coração. Dessa forma, creio que o cristão que pode, nos padrões estabelecidos no NT, deve dar mais, não ficar preso ou basear sua justiça nos 10%, ajudar os pobres, doentes e necessitados e a manutenção da igreja que frequenta.

  38. Silvio (Organicasp) obrigado por seu comentário, como dizem os Americânos, estamos na mesma página ou concordo com o que o irmão colocou. As coisas que fazemos para Deus devem ser feitas tendo como base o amor e a gratidão à Deus e não obrigatoriedades e demandas tais como as que haviam na época da lei. Entendo o VT como algo que já era previsto de falhar, era como se Deus dissesse: “Vocês querem tentar? Fiquem à vontade!”, então Deus passou todas as coordenadas para eles e como sabemos, falharam tristemente, quanto ao dízimo, ouví certa vez um pastor dizendo que o dízimo é a contribuição do servo inútil, forte abraço, Carlos Rizzon

  39. Muito oportuno essas considerações feitas pelo irmão e digo que os Cristãos de hoje perderam o foco do que é ser igreja e descambaram para o fato de que igreja é uma mera instituição e como tal, assim é gerenciada e tratada. Parabéns por retratar e alertar de forma direta o que a igreja se tornou. Precisamos urgentemente retornar ao primeiro amor do evangelho puro e simples de Jesus; porém eficaz em Salvar o pecador; e devemos dizer um enfático “NÃO” ao EUvangelho atual.

  40. Graça e Paz Pastor,

    Concordo com muitas das coisas que o senhor escreveu, inclusive no que diz respeito ao autoritarismo de quem lidera o louvor na Igreja, eu mesma, já fui constrangida e tive irmãos que também foram, simplesmente, por perguntar sobre a partitura, o tom, e ao tentar ajudar a outra “voz”, que não estava conseguindo aprender o contralto, o maestro e a sua esposa ficaram possessos. Enfim, na palavra não diz que Jesus veio para eliminar o Velho Testamento, mas para cumprir a lei dos profetas. Jesus, assim como, cada um dos apóstolos frequentavam a Sinagoga, e Jesus lia nela, está tudo registrado na Bíblia. Na minha opinião o antigo testamento é o que Deus é e tudo o que ele fez e os caminhos que Ele utilizou para que a salvação chegasse até nós. Não consigo ver como um crente possa entender a obra da salvação, sem entender a trajetória e aliança de Deus com Israel. Tambem discordo, que se um árabe aceitar a Jesus se ofenda com a bandeira de Israel ou com o povo judeu e seus ritos. Presume- se, que, a pessoa que recebe o Espírito Santo tenha firme em seu coração o respeito e o amor por Israel, quem tem sentimento contrário ou não entende as escrituras, ou tenta omitir para não desagradar um muçulmano está mascarando as nossas origens, as nossas raízes, que Jesus era um Judeu praticante e neste caso, são pessoas que não se converteram de verdade. Concordo qur a Igreja Batista está totalmente perdida e sem identidade, se são renovados no Espírito Santo largam a sa doutrina e entram no sincretismo, batalha espiritual, etc, e agora esse movimento em Células que acaba com a tradição. Desculpa, mas Igreja sem tradição é igreja fraca, sem legado, não é pecado que a Igreja tenha uma identidade, isso é importante para discernimos que essa igreja tem bom testemunho, tem doutrina, tem oração, tem comunhão, etc. Em Apocalipse vemos a descrição das 7 igrejas e suas características, no entanto o fanatismo liberal transformou tudo em religiosidade, ao ponto de considerae o Cantor Cristão, que possui músicas inspiradas maravilhosas em coisa ultrapassada. Não adianta vocês pastores tentarem reinventar a igreja, principalmente a Batista, pois quanto mais tentam modernizar ou atualizar, mais abrem brechas para o pecado entrar, é preciso encontrar o equilíbrio entre o tradicionalismo e a inclusão, porque a própria palavra também afirma que muitos são chamados, mas poucos escolhidos. Espero que o senhor entenda o meu ponto de vista. Sucesso na nova igreja.


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 5 =